Governo da Bahia

NOTÍCIAS

Brasil registra 40.581 casos de coronavírus e 2.575 mortes - Última atualização em Segunda, 20 de Abril de 2020, 20h02

Segunda-feira, 20 de Abril de 2020 / Brasil

Foram 1.927 casos novos e 113 mortes em 24 horas. São Paulo concentra maior parte das notificações

Subiu para 40.581 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas, foram 1.927 novas confirmações. O número de mortes também subiu, agora são 2.575. Em relação ao dia anterior, foram 113 novos óbitos por coronavírus em todo o Brasil. Os números foram atualizados pelas Secretarias Estaduais de Saúde até as 14h desta segunda-feira (20).

Atualmente, todos os estados registram casos e mortes confirmadas por coronavírus. A maior parte das notificações do Brasil está em São Paulo, que concentra 14.580 casos confirmados e 1.037 mortes. O segundo estado com mais casos é o Rio de Janeiro, que tem 4.899 confirmações e 422 óbitos. A taxa de letalidade da doença está em 7%.

Dos 40.581 casos, existem 8.318 pessoas internadas e das 2.575 mortes já foi possível concluir a investigação de 2.082 casos, ou seja, 81% do total, o que permite traçar um perfil de óbitos causados pela doença: 7 de cada 10 pessoas tinham mais do que 60 anos de idade e apresentavam pelo menor um fator de risco, como doenças do coração ou do pulmão e diabetes. Além disso, a maioria eram homens (60%) e de cor branca (56,6%).

Grupos de risco

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 38.654 casos confirmados de coronavírus e 2.462 mortes - Última atualização, Domingo, 19 de Abril de 2020, 18h01

Domingo, 19 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: UOL

Foram 2.055 casos novos em 24 horas e 115 óbitos. São Paulo concentra a maior parte das notificações.

Subiu para 38.654 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas foram 2.055 novas confirmações. O número de óbitos também aumentou, agora são 2.462, representando uma taxa de letalidade da doença no Brasil de 6,4%. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h deste domingo (19).

A maior parte dos casos no país está localizada no estado de São Paulo, com 14.267 casos confirmados e 1.015 mortes, seguido pelo Rio de Janeiro, com 4.765 casos e 402 óbitos, e pelo Ceará, que registra 3.252 casos e 186 óbitos. Todos os estados do país registram, pelo menos, um óbito pela doença.

Atualmente, 1.985 dos 2.462 óbitos pela doença já tiveram investigação concluída. Desta forma, foi possível traçar o perfil das pessoas que morreram pela doença: 7 de cada 10 pessoas tinham mais do que 60 anos de idade e apresentavam pelo menor um fator de risco, como doenças do coração ou do pulmão e diabetes. Além disso, a maioria eram homens (59,8%) e de cor branca (57,2%).

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhuma doença pré-existente. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade e asma também precisam redobrar os cuidados com medidas de prevenção ao coronavírus.

HOSPITALIZAÇÕES

Do total de casos, 7.919 estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Há ainda registro de internações por vírus respiratórios (1.888), entre eles, a influenza a e B, e outras Síndromes Respiratórias Agudas Graves - SRAG (14.844). Estão ainda em investigação 38.773 internações por SRAG.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 36.599 casos confirmados de coronavírus e 2.347 mortes

Sábado, 18 de Abril de 2020 / Brasil

Foram 2.917 novas confirmações de casos em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações e apenas Tocantins não registra óbitos pela doença no país

Subiu para 36.599 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas foram 2.917 novas confirmações. O número de óbitos também aumentou, agora são 2.347, representando uma taxa de letalidade da doença no Brasil de 6,4%. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h deste sábado (18).

Confira os números em cada estado, clicando aqui (https://covid.saude.gov.br/)

A maior parte dos casos no país está localizada no estado de São Paulo, com 13.894 casos confirmados e 991 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 4.543 casos e 387 óbitos. Todos os estados do país registram, pelo menos, um óbito pela doença.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Casos de coronavírus e número de mortes no Brasil : Secretarias estaduais de saúde contabilizam 34.429 infectados e 2.178 mortos

Sábado, 18 de Abril de 2020 / Brasil

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 9h deste sábado (18), 34.429 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 2.178 mortes.

O Ceará chegou a 2.955 casos e 162 mortes nesta manhã. O Rio de Janeiro chegou a 341 mortes. O estado registrou o maior aumento proporcional da doença na semana, 130%.

São Paulo tem quase 1 mil mortos pela doença e o Rio de Janeiro contabiliza 341 mortes. Minas Gerais tem 35 mortes e o Espírito Santo, 28.

O Rio Grande do Sul tem 24 mortes, Santa Catarina tem 31 e o Paraná, 44. Ceará chegou a 155 fatalidades, Amazonas tem 145 e Maranhão tem 44.

No início da tarde, Pernambuco confirmou 2.006 casos e 186 mortes no estado. O Rio Grande do Norte chegou a 463 contaminados e 23 mortes.

Durante a manhã, a Bahia e Minas Gerais passaram dos mil casos, com 36 e 35 mortes respectivamente. No estado baiano,154 casos são de profissionais de saúde.

O Ceará alcançou 149 mortes em consequência da Covid-19, e o número de pessoas diagnosticadas soma 2.684. No Distrito Federal, o número de casos subiu a 754, mas não houve acréscimo às 20 mortes. O Amapá chega a 470 casos e mantém o número de 10 mortes.

No início da madrugada, o Pará confirmou mais cinco mortes de pacientes infectados e registra até o momento 26 óbitos por Covid-19. São 557 casos confirmados no estado.

O balanço mais recente do Ministério da Saúde, divulgado nesta sexta-feira (17), aponta 33.682 casos confirmados e 2.141 mortes.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Mandetta anuncia em rede social que foi demitido por Bolsonaro do Ministério da Saúde

Sexta-feira, 17 de Abril de 2020 / Brasil

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, durante entrevista na última sexta-feira (3) — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro demitiu nesta quinta-feira (16) o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A informação foi divulgada pelo próprio ministro em uma rede social.

"Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde. Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar", escreveu Mandetta.

"Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país", prosseguiu.

Após as mensagens, Mandetta afirmou à jornalista da GloboNews e do G1 Andréia Sadi que o substituto dele no cargo será o oncologista Nelson Teich (veja detalhes abaixo).

Por volta das 17h30, logo após o fim dos pronunciamentos, a exoneração de Mandetta foi publicada em uma edição extra do "Diário Oficial da União". A nomeação de Nelson Luiz Sperle Teich foi oficializada no mesmo documento.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 30.425 casos confirmados de coronavírus e 1.924 mortes - Última atualização em Quinta, 16 de Abril de 2020, 19h57

Quinta-feira, 16 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: G1

Foram 2.105 novas confirmações em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações da lista nacional. Todos os estados têm casos e mortes confirmadas

Subiu para 30.425 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas, as secretarias estaduais de saúde notificaram ao Ministério da Saúde 2.105 novos casos. O número de mortes também subiu, agora são 1.924 óbitos por COVID-19. 

A maior parte das notificações do Brasil está em São Paulo, que concentra 11.568 casos confirmados e 853 mortes. O segundo estado com mais casos é o Rio de Janeiro, que tem 3.944 confirmações e 300 óbitos. Todos os estados brasileiros já registram casos e mortes por coronavírus. Atualmente, a taxa de letalidade da doença é de 6,3%.

Atualmente, os estados do Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro e Roraima estão em estado de emergência, ou seja, precisam de redobrar os cuidados em relação à prevenção do coronavírus por estarem 50% acima da incidência nacional de casos de coronavírus.

GRUPOS DE RISCO

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

BRASIL: Coronavírus: 28.320 casos confirmados e 1.736 mortes - Última atualização nesta Quarta, 15 de Abril de 2020, 19h08

Quinta-feira, 16 de Abril de 2020 / Brasil

Foram 3.058 novas confirmações em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações da lista nacional. Todos os estados agora registram mortes pela doença

Subiu para 28.320 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 3.058 novas confirmações em 24 horas, o maior número até agora. O número de óbitos também aumentou, agora são 1.736. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h desta quarta-feira (15).

A maior parte das notificações da lista nacional está em São Paulo, com 11.043 casos confirmados e 778 mortes. Agora, todos os estados, além de casos confirmados, também apresentam óbitos pela doença, incluindo Tocantins, que até esta terça-feira (14) ainda não registrava mortes.

Atualmente, os estados do Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro e Roraima estão em estado de emergência, ou seja, precisam de redobrar os cuidados em relação à prevenção do coronavírus por estarem 50% acima da incidência nacional de casos de coronavírus.

HOSPITALIZAÇÕES E GRUPOS DE RISCO

Do total de casos, 6.634 estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Atualmente, dos 1.736 óbitos confirmados, 73% ocorreram em pessoas com mais de 60 anos e 73% do total das vítimas apresentavam pelo menos um fator de risco.

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 25.262 casos confirmados de coronavírus e 1.532 - Última atualização em Terça, 14 de Abril de 2020, 19h59

Terça-feira, 14 de Abril de 2020 / Brasil

Foram 1.832 novas confirmações em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações da lista nacional e apenas Tocantins não tem óbito pela doença no país

Subiu para 25.262 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 1.832 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 1.532. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h desta terça-feira (14).

A maior parte das notificações da lista nacional está em São Paulo, com 9.371 casos confirmados e 695 mortes. Apenas o estado de Tocantins não tem, até o momento, óbito pela doença, mas também registrou casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros.

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (14), pela primeira vez, o número de pessoas recuperadas do coronavírus.

25.262 pacientes diagnósticados para COVID-19.
1.532 óbitos.
9.704 pacientes internados.
14.026 recuperados.

Atualmente, os estados do Amazonas, Amapá, Distrito Federal, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro e Roraima estão em estado de emergência, ou seja, precisam de redobrar os cuidados em relação à prevenção do coronavírus por estarem 50% acima da incidência nacional de casos de coronavírus.

HOSPITALIZAÇÕES E GRUPOS DE RISCO

Do total de casos, 6.043 estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Atualmente, dos 1.532 óbitos confirmados, 73% ocorreram em pessoas com mais de 60 anos e 73% do total das vítimas apresentavam pelo menos um fator de risco.

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

BOLETIM OFICIAL CORONAVÍRUS: O número de mortes decorrentes do novo coronavírus (Covid-19) subiu para 1.355 no Brasil

Terça-feira, 14 de Abril de 2020 / Brasil

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus (Covid-19) subiu para 1.355, um acréscimo de 105 óbitos nas últimas 24 horas. A nova totalização foi divulgada pelo Ministério da Saúde nesta segunda (13). O resultado marca um aumento de 9% em relação ao último domingo (12). São Paulo concentra o maior número de casos (8.895) e de mortes (608), com mais da metade do total contabilizado na atualização. Em seguida, os estados com os maiores números de mortes são Rio de Janeiro (188), Pernambuco (102), Ceará (91) e Amazonas (71).

Além disso, foram registradas mortes no Paraná (31), Maranhão (27), Santa Catarina (24), Minas Gerais (23), Bahia (22), Rio Grande do Norte (17), Rio Grande do Sul (16), Distrito Federal (15), Pará (15), Espírito Santo (14), Goiás (15), Paraíba (13), Piauí (8), Amapá (5), Sergipe (4), Mato Grosso do Sul (4), Mato Grosso (4), Alagoas (3), Acre (3), e Roraima (3) Rondônia (2).

Tocantins é o único estado onde ainda não houve morte. Já o número de casos no país somou 23.753. O número representa um crescimento de cerca de 6% em relação a domingo, quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 22.169. A taxa de letalidade do país ficou em 5,7%. Sobre o perfil das vítimas, 58,9% eram homens e 41,1%, mulheres. Do total, 74% tinham acima de 60 anos e 75% apresentavam algum fator de risco, como cardiopatia, pneumopatia, diabetes e doenças neurológicas.

Tratamento

O secretário de Ciência e Tecnologia do ministério, Denizar Vianna, voltou a falar que não existem evidências suficientes sobre a hidroxicloroquina, cuja adoção é recomendada em casos de média e alta gravidade: “Ainda não há estudos definitivos. Nos casos graves e críticos, quando se pesam riscos e benefícios, no uso compassivo podemos usar”. Ele chamou a atenção para o fato de novos tratamentos estarem em avaliação por pesquisadores, como é o caso de transfusão do plasma de pessoas que se curaram da Covid em infectados.

Quando indivíduo tem infecção e se cura disso, o sistema de defesa dele gera anticorpos. “Qual é a ideia da transfusão do plasma? Oferecer uma imunidade passiva, colocar anticorpos. Começamos força-tarefa no Brasil que está tentando dar resposta a isso. Em 30 dias vamos ter respostas preliminares para que possamos utilizar isso de forma segura para pacientes”, comentou.


Blogbraga/Agência Brasil

Compartilhar no Whatsapp

Moraes Moreira morre aos 72 anos, no Rio de Janeiro

Segunda-feira, 13 de Abril de 2020 / Brasil

Capada divulgação do livro "Poeta Não Tem Idade", — Foto: Divulgação

Causa da morte ainda não é conhecida. Cantor e compositor começou a tocar sanfona com 12 anos, fez parte dos Novos Baianos e lançou mais de 60 discos.

O cantor e compositor Moraes Moreira morreu na madrugada desta segunda-feira (13) aos 72 anos no em casa, no bairro da Gávea, no Rio de Janeiro. A causa da morte é desconhecida.

“A gente não sabe direito o que ocorreu. Nem eu, nem as irmãs sabemos”, disse Eduardo Moraes, irmão do cantor.

O corpo de Moraes Moreira foi encontrado nesta manhã no apartamento em que ele morava. O artista vivia sozinho, segundo o irmão.

Antonio Carlos Moreira Pires nasceu em Ituaçu, no interior da Bahia, em 8 de julho de 1947. Moraes Moreira começou tocando sanfona de doze baixos em festas de São João e outros eventos na cidade. Na adolescência aprendeu a tocar violão, enquanto fazia curso de ciências em Caculé, na região sudoeste da Bahia, em 1967.

Aos 19, ele foi para Salvador, onde começou a estudar no Seminário de Música da Universidade Federal da Bahia. Lá, ele conheceu seus futuros companheiros dos Novos Baianos, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor, além de Tom Zé.

Em 1968, eles criaram o espetáculo que deu origem aos Novos Baianos, Desembarque dos Bichos depois do Dilúvio Universal.

O grupo já tinha também a participação de Baby do Brasil (Baby Consuelo, na época) na voz e o guitarrista Pepeu Gomes quando foi participar do popular Festival da Música Popular Brasileira na TV em 1969, com a música “De Vera”, de Moreira e Galvão.

No ano seguinte, o grupo lançou seu disco de estreia, “Ferro na boneca”. Mas foi em 1972 que eles lançaram o álbum, “Acabou chorare”, que consagrou os Novos Baianos. O trabalho juntava samba, rock, bossa nova, frevo, choro e baião.

Ele ficou no grupo de 1969 até 1975, quando saiu em carreira solo. Em 1976, ele se tornou o primeiro cantor de trio elétrico, ao subir no trio de Dodô e Osmar, e cantou a música “Pombo correio”, sucesso na época.

Já em 1997, ele reuniu o grupo Novos Baianos para lançar o disco ao vivo Infinito Circular, com canções dos discos anteriores e algumas inéditas. Em 2007, Moraes Moreira publicou o livro A História dos Novos Baianos e Outros Versos, escrito em linguagem de cordel, conta a história dos Novos Baianos.

Em 2017, ele lançou outro livro, o "Poeta Não Tem Idade", com cerca de 60 textos sobre homenagens a Luiz Gonzaga, Machado de Assis, Gilberto Gil e muitos outros.

Nos últimos anos, Moraes Moreira se envolveu em shows de reunião dos Novos Baianos e também de trabalhos solo. O artista também se dedicou a trabalhos com o filho. No total, ele lançou mais de 60 discos entre a carreira solo, Novos Baianos, Trio Elétrico Dodô e Osmar, além da parceria com o guitarrista Pepeu Gomes.

Em março deste ano ele fez a última postagem no Instagram falando sobre a quarentena que o mundo vive por causa da Covid-19.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 22.169 casos confirmados de coronavírus e 1.223 mortes - Atualização neste domingo, 12, às 18h30

Segunda-feira, 13 de Abril de 2020 / Brasil

Foram 1.442 novas confirmações de casos em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações e apenas Tocantins não registra óbitos pela doença no país. Subiu para 22.169 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas foram 1.442 novas confirmações.

O número de óbitos também aumentou, agora são 1.223, representando uma taxa de letalidade da doença no Brasil de 5,5%. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h deste domingo (12).

Clique para abrir a apresentação com detalhamento Confira os números em cada estado.

A maior parte dos casos no país está localizada no estado de São Paulo, com 8.755 casos confirmados e 588 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 2.855 casos e 170 óbitos. Apenas o estado de Tocantins não tem, até o momento, nenhum óbito pela doença, mas também registra casos confirmados, assim como os demais estados brasileiros.

A taxa de incidência da doença no Brasil, que considera a quantidade de casos registrados para cada um milhão de habitantes, é de 105. Ao todo, seis unidades da federação estão acima desta média: Amazonas (287), Amapá (267), Distrito Federal (201), São Paulo (189), Ceará (182) e Rio de Janeiro (164). Já em relação ao coeficiente de mortalidade, que registra o número de óbitos no país para cada um milhão de habitantes, atinge o patamar de 6.

Com base nesta taxa, quatro estados possuem coeficientes de mortalidade que ultrapassam a taxa nacional: Amazonas (15), São Paulo (13), Rio de Janeiro (10) e Pernambuco (9).


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 20.727 casos confirmados de coronavírus e 1.124 mortes

Sábado, 11 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: A Tribuna

Foram 1.089 novas confirmações em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações da lista nacional e apenas Tocantins não tem óbito pela doença no país

Subiu para 20.727 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 1.089 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 1.124. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h deste sábado (11).

A maior parte das notificações da lista nacional está em São Paulo, com 8.419 casos confirmados e 560 mortes. Apenas o estado de Tocantins não tem, até o momento, óbito pela doença, mas também registrou casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros.

Hospitalizações e grupos de risco

Do total de casos, 4.436 (12%) estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Atualmente, dos 1.124 óbitos confirmados, 75% ocorreram em pessoas com mais de 60 anos e, 74% do total das vítimas apresentavam pelo menos um fator de risco.

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 19.638 casos confirmados de coronavírus e 1.056 mortes

Sexta-feira, 10 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: Google

Foram 1.781 novas confirmações em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações da lista nacional e apenas Tocantins não tem óbito pela doença no país

Subiu para 19.638 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 1.781 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 1.056. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h desta sexta-feira (10).

A maior parte das notificações da lista nacional está em São Paulo, com 8.216 casos confirmados e 540 mortes. Apenas o estado de Tocantins não tem, até o momento, óbito pela doença, mas também registrou casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros. A região Sudeste é a localidade com mais casos confirmados (11.678), seguido pelo Nordeste, com 3.527.

Hospitalizações e grupos de risco

Do total de casos, 4.217 (11%) estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Atualmente, dos 1.056 óbitos confirmados, 77% ocorreram em pessoas com mais de 60 anos e, 74% do total das vítimas apresentavam pelo menos um fator de risco.

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 17.857 casos confirmados de coronavírus e 941 mortes - Atualização em Quinta, 09 de Abril de 2020, 20h51

Quinta-feira, 09 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: Portal Correio

Foram 1.930 novas confirmações em 24 horas. São Paulo concentra a maior parte das notificações da lista nacional e apenas Tocantins não tem óbito pela doença no país

Subiu para 17.857 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 1.930 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 941. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h desta quinta-feira (9).

A maior parte das notificações da lista nacional está em São Paulo, com 7.480 casos confirmados e 496 mortes. Apenas o estado de Tocantins não tem, até o momento, óbito pela doença, mas também registrou casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros. A região Sudeste é a localidade com mais casos confirmados (10.624), seguido pelo Nordeste, com 3.242.

HOSPITALIZAÇÕES E GRUPOS DE RISCO

Do total de casos, 3.871 (12%) estão em estado grave, necessitando de internação em hospitais de referência em todo o Brasil. Atualmente, dos 941 óbitos confirmados, 78% ocorreram em pessoas com mais de 60 anos e, 74% do total das vítimas, apresentavam pelo menos um fator de risco.

Pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comobirdades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma e puérperas, entre outras, também precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Bandidos invadem chácaras, fazem vítimas reféns e quatro são mortos em confronto com a polícia do COD

Quinta-feira, 09 de Abril de 2020 / Brasil

Na madrugada desta quinta-feira (09/04), cerca de 09 (nove) criminosos encapuzados e armados, invadiram três chácaras e com muita violência, mantiverem as vítimas em cárcere privado, subtraindo 03 (três) caminhonetes e diversos objetos de valores. Intervenção rápida da PM/GO na divisa de DF/GO:

✔️ 4 criminosos em óbito, um deles foragido da justiça;

✔️ Veículos roubados, recuperados;

✔️ Materiais diversos produto de roubo recuperados;

✔️ Armas de fogo e munições apreendidas;

COD - Guardião implacável das divisas territoriais de Goiás


Blogbraga/COD

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 16.188 casos confirmados da COVID-19 e 820 mortes

Quarta-feira, 08 de Abril de 2020 / Brasil

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 20h20 desta quarta-feira (8), 16.188 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 820 mortes pela Covid-19.

O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde desta quarta-feira (8), aponta 15.927 casos confirmados e 800 mortes.

Pernambuco registra 401 casos e 46 mortes, Amazonas chegou aos 804 casos e 30 mortes, Bahia tem 515 casos e 18 mortes, e Ceará tem 1.374 casos e 53 mortes.

Na região Sudeste, São Paulo conta 6.708 infectados e 428 mortes, o Rio de Janeiro tem quase 2 mil casos e mais de 100 mortos e Espírito Santo tem 273 casos e 6 mortes. No Sul, Santa Catarina e Paraná registram 17 mortes e o Rio Grande do Sul já tem 10.

Goiás registra sete mortes nesta quarta-feira. O Rio Grande do Norte confirmou a morte mais jovem do Brasil, de um bebê recém-nascido de cinco dias, em Natal. O Amapá passou de 51 para 107 casos em 24 horas, o Mato Grosso do Sul chegou a 85 infectados.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Religiosos "driblam isolamento" e apostam na tecnologia para promover reuniões online

Quarta-feira, 08 de Abril de 2020 / Brasil

Em Salvador, Testemunhas de Jeová promove reuniões por meio de um aplicativo: "Na última reunião, nós tivemos um discurso especial e uma assistência de 156 pessoas".

Em Salvador, religiosos da Testemunha de Jeová promovem reuniões por meio de um aplicativo

A pandemia do coronavírus mudou a rotina das organizações religiosas. Por causa da recomendação para se evitar aglomerações, alguns líderes espirituais tiveram que fechar os centros e passaram a apostar na tecnologia como forma de continuar a cuidar dos fiéis.

Em Salvador, religiosos Testemunha de Jeová promovem reuniões por meio de um aplicativo. Por ele, uma sala virtual é criada, e os fiéis podem assistir ao encontro, além de interagir com o palestrante.

"As reuniões são realizadas semanalmente em locais físicos, os chamados Salões do Reino. Com o decreto de prefeitura e preocupado com a questão de saúde, as Testemunhas de Jeová resolveram continuar se reunindo. Só que encontramos um meio, que são as reuniões por videoconferência", explica Josenilton Santos, superintendente e porta-voz de Congregação do Curuzu, em Salvador.

"Pela licença que contratamos, temos permissão de colocar 100 pessoas conectadas", diz Josenilton Santos. 

Josenilton conta que, embora a licença do aplicativo permita até 100 pessoas em uma mesma reunião, esse número pode ser bem maior.

"Adquirimos licença em um aplicativo de videoconferência. Toda semana, duas vezes, estamos reunidos para fazer considerações. A congregação custeia. Pela licença que contratamos, temos permissão de colocar 100 pessoas conectadas", conta.

"Nós conseguimos fazer a transmissão pelo Youtube. Podemos encaminhar por ele, com um número ilimitado de pessoas pode assistir. A diferença é que, aqueles que estão conectados pelo Youtube, não participam. Os que estão no aplicativo, eles dão um sinal com a mão e participam", explica.

A iniciativa foi bem aceita pelos fiéis, que têm acompanhado as reuniões em número semelhante ou até superior ao dos encontros físicos, antes realizados.

"A adesão tem sido muito grande. Na última reunião, nós tivemos um discurso especial e uma assistência de 156 pessoas presentes. Normalmente, nosso Salão do Reino, eventos como esse chegam, a assistência chega a 160, 170 pessoas porque o discurso especial é um evento diferenciado. Habitualmente, nossa assistência chega a 110, 115 pessoas. Meio de semana fica em torno de 98, 102 pessoas. Usarmos esse método não está sendo muito diferente. Está dentro do objetivo que aguardamos, com um diferencial. Evento virtual você pode comportar mais pessoas", completa Josenilton.

Na próxima terça-feira (7), durante a Semana Santa, uma reunião especial vai ser realizada pela Testemunhas de Jeová. Na ocasião, vai ser celebrada a morte de Jesus Cristo, quando as congregações de todo o mundo vão assistir a uma videoconferência.

"Vai ser computado no mundo total. Ano passado, a assistência mundial foi de cerca de 20 milhões", conclui Josenilton.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

GOVERNO FEDERAL E CAIXA DIVULGAM INFORMAÇÕES SOBRE A DISPONIBILIZAÇÃO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

Quarta-feira, 08 de Abril de 2020 / Brasil

Dividido em três parcelas, auxílio totaliza R$ 98,19 bilhões 

O governo federal, por meio dos ministérios da Economia e Cidadania, e a CAIXA divulgam nesta terça-feira (07) informações sobre a disponibilização do auxílio emergencial aos cidadãos brasileiros que se enquadram nos requisitos da lei 13.982/2020. Totalizando R$ 98,19 bilhões, o auxílio será disponibilizado em três parcelas. 

Vale destacar que não é necessária corrida e aglomeração de pessoas nas agências e na rede de lotéricas. Visando cumprir as recomendações sanitárias de não gerar aglomerações que possam expor as pessoas ao risco de contágio à COVID-19, o planejamento foi elaborado de modo que todos os beneficiários recebam seus recursos de forma segura, organizada e transparente, com o auxílio de aplicativo que poderá ser baixado pelo celular, além do site auxilio.caixa.gov.br e central telefônica exclusiva 111.

Requisitos para o auxílio emergencial:

Conforme a lei, para ter direito à concessão do benefício no valor de R$ 600 em três parcelas, o trabalhador tem que cumprir cumulativamente os seguintes requisitos:

- ser maior de 18 anos;

- não ter emprego formal ativo;

- não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial ou beneficiário do seguro-desemprego;

- não ser beneficiário de programa de transferência de renda federal, exceto beneficiário do Bolsa Família, que receberá automaticamente o benefício de maior valor;

- ter renda familiar mensal per capita de até meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos;

- não ter recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;

- e exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI), contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social ou trabalhador informal, de qualquer natureza, inscrito no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico). 

Público CadÚnico:

Os cidadãos inscritos no CadÚnico até 20/03/2020, que cumpram os requisitos legais, não façam parte do Bolsa Família e têm conta poupança na CAIXA ou conta no Banco do Brasil, receberão o crédito de forma automática. No caso daqueles sem conta na CAIXA ou Banco do Brasil, o crédito será feito na Poupança Social Digital da CAIXA. 

Neste último caso, os valores disponíveis na Poupança Social Digital Caixa poderão ser transacionados digitalmente assim que creditados. Poderão ainda ser sacados em espécie sem cartão nos canais de autoatendimento e lotéricas conforme calendário a ser divulgado. O montante de R$ 29,43 bilhões será disponibilizado nesta modalidade do auxílio. 

Parcela 1: 48h após o recebimento da base de beneficiários elegíveis avaliada pela Dataprev 

Parcela 2: Entre 27 e 30 de abril 

Parcela 3: Entre 26 e 29 de maio 

Público Cadastro App/Site:

Os cidadãos que se enquadram na lei mas estão fora do CadÚnico devem registrar a autodeclaração a partir do dia 7 de abril no site auxílio.caixa.gov.br ou no app CAIXA | Auxílio Emergencial e cumprir os critérios de elegibilidade que serão avaliados pela Dataprev. Estima-se que serão disponibilizados nesta modalidade R$ 25 bilhões do auxílio. 

Eles receberão crédito em conta de qualquer instituição financeira indicada no momento do cadastro ou crédito na Poupança Social Digital CAIXA, aberta automaticamente em nome do trabalhador. Os valores disponíveis na Poupança Social Digital Caixa poderão ser transacionados digitalmente assim que creditados. Estão incluídos serviços como saldo, extrato, pagamento de boletos e contas e transferências gratuitas para contas de qualquer banco. 

Parcela 1: Início dos créditos em 14 de abril

Parcela 2: Entre 27 e 30 de abril

Parcela 3: Entre 26 e 29 de maio 

Site e App Auxílio Emergencial:

Para realização do cadastro, os trabalhadores deverão acessar o site auxilio.caixa.gov.br ou o app CAIXA | Auxílio Emergencial, disponíveis a partir desta terça-feira (07). Confira a passo a passo para o cadastramento: 

Logo na tela inicial, estarão disponíveis as regras definidas para enquadramento no programa. Em seguida, o cidadão deverá declarar que atende aos critérios, autorizando o tratamento de seus dados para validação das informações prestadas;
o trabalhador deverá informar os seus dados básicos (nome, CPF, data de nascimento e nome da mãe), que serão confirmados junto à base da Receita Federal;
na hipótese do CPF informado já constar na base do Cadastro Único, o cidadão será notificado que deverá aguardar o processo de seleção, que considerará as informações do cadastro já existente;
caso o CPF informado não conste na base do Cadastro Único, será enviado um código para o celular informado pelo cidadão, que possibilitará dar seguimento ao cadastro;
no cadastro, o cidadão deverá informar os seus dados econômico-financeiros, bem como os dados dos membros do seu grupo familiar;
será necessário informar a conta onde deseja receber o auxílio, optando por:
a) receber o crédito em conta já existente na CAIXA ou em outra Instituição Financeira autorizada pelo BACEN;

b) abrir uma Poupança Social Digital na CAIXA para receber o crédito. 

Ao final do cadastro, o cidadão é informado que seu pedido de auxílio emergencial foi recebido e que em até 5 dias úteis deverá consultar no site ou no app o resultado da solicitação. 

Público Bolsa Família:

Para aqueles que recebem o Bolsa Família, a avaliação de elegibilidade será automática. Quem tiver o direito receberá o crédito do auxílio no mesmo calendário do benefício regular, da mesma forma que recebe o Bolsa Família, utilizando o cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes CAIXA Aqui; ou por crédito na conta CAIXA Fácil. Entre o Bolsa Família e o auxílio emergencial, será creditado o benefício de maior valor. O montante total do auxílio para este público é de R$ 43,71 bilhões.

Poupança Social Digital CAIXA:

É uma conta do tipo Poupança, aberta de forma automática em nome do beneficiário. O acesso à conta é realizado pelo app CAIXA Tem, que deve ser baixado por meio da loja de aplicativos do smartphone. A Poupança Social Digital CAIXA dispensa a apresentação de documentos, é isenta de cobrança de tarifas de manutenção, observada a regulamentação específica estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional, e permite ao menos uma transferência eletrônica de valores ao mês, sem custos, para conta bancária mantida em qualquer instituição financeira habilitada a operar pelo Banco Central.


Blogbraga/Assessoria de Imprensa da CAIXA

Compartilhar no Whatsapp

Casos de coronavírus no Brasil em 6 de abril: 12.239 casos confirmados do novo coronavírus no Brasil, com 566 mortes

Terça-feira, 07 de Abril de 2020 / Brasil

Secretarias estaduais de saúde contabilizam 12.239 infectados em todos os estados e 566 mortos. Pernambuco confirma morte de adolescente de 15 anos, o mais jovem até agora.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 22h50 desta segunda-feira (6), 12.239 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil, com 566 mortes pela Covid-19.

O Acre registrou a primeira morte e, agora, apenas o Tocantins não apresenta casos fatais. O estado do Ceará confirmou que 34 municípios do estado têm casos confirmados da doença, e o número de infectados chegou a 1.023. São 31 mortes.

O Amazonas chegou a 19 mortes no estado. A Bahia confirmou a décima morte. Em Minas Gerais subiu para nove o número de mortos pela doença. O Paraná registrou 14 mortes pela doença.

São Paulo é a cidade com mais casos: 3.612
Além de São Paulo, Rio de Janeiro (1.068 casos) e Fortaleza (744 casos) aparecem na frente como cidades com mais registros da doença
Tocantins é o único estado que não registrou mortes
O mais jovem a morrer foi um adolescente de 15 anos
O mais idoso a morrer foi um homem de 96 anos, no Rio das Ostras (RJ), no dia 25 de março

Na noite de domingo (5), o Pará registrou mais casos e a terceira morte pela doença - uma mulher de 50 anos que morava em Belém. Não há informações se ela tinha doença preexistente.

Nesta manhã, o Mato Grosso do Sul e o Amapá confirmaram mais casos. Já o número de registros da doença no Rio Grande do Sul saltou para 481. No Rio Grande do Norte são 246 casos confirmados. Bahia já tem 431 infectados e 10 mortes.

Um boletim epidemiológico feito pelo Ministério da Saúde na sexta (3) diz que Distrito Federal, São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro e Amazonas podem estar na transição para uma fase de aceleração descontrolada da pandemia.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 12.056 casos confirmados de coronavírus e 553 mortes

Segunda-feira, 06 de Abril de 2020 / Brasil

Todos os estados registraram casos e 25 têm óbitos: AM, AP, PA, RO, RR, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN, SE, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, PR, RS e SC

Subiu para 12.056 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 926 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 553, são 67 a mais em relação à última atualização. A maior parte está em São Paulo, que concentra 304 mortes e lidera a lista nacional com 4.866 casos confirmados da doença. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h desta segunda-feira (6).

As mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (19), Amapá (2), Pará (3), Rondônia (1), Roraima (1), Alagoas (2), Bahia (10), Ceará (29), Maranhão (2), Paraíba (4), Pernambuco (30), Piauí (4), Rio Grande do Norte (7), Sergipe (4), Espírito Santo (6), Minas Gerais (9), Rio de Janeiro (71), São Paulo (304), Distrito Federal (10), Goiás (5), Mato Grosso do Sul (1), Mato Grosso (1), Paraná (11), Rio Grande do Sul (7) e Santa Catarina (10).

Apenas os estados do Acre e Tocantins não têm, até o momento, mortes confirmadas pela doença, mas também registram casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros.

Atualização dos casos

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 11.130 casos confirmados de coronavírus e 486 mortes

Segunda-feira, 06 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: Marcello Casal Júnior / Agência Brasil

Todos os estados registraram casos e 25 têm óbitos: AM, AP, PA, RO, RR, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN, SE, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, PR, RS e SC

Subiu para 11.130 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 852 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 486. A maior parte está em São Paulo, que concentra 275 mortes e lidera a lista nacional com 4.620 casos confirmados da doença. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h deste domingo (5).

As mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (14), Amapá (2), Pará (1), Rondônia (1), Roraima (1), Alagoas (2), Bahia (9), Ceará (26), Maranhão (2), Paraíba (4), Pernambuco (21), Piauí (4), Rio Grande do Norte (7), Sergipe (3), Espírito Santo (6), Minas Gerais (6), Rio de Janeiro (64), São Paulo (275), Distrito Federal (7), Goiás (3), Mato Grosso do Sul (1), Mato Grosso (1), Paraná (9), Rio Grande do Sul (7) e Santa Catarina (10).

Apenas os estados do Acre e Tocantins não têm, até o momento, mortes confirmadas pela doença, mas também registram casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros.

Atualização dos casos

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil tem 486 mortes e 11.130 casos confirmados do novo coronavírus

Domingo, 05 de Abril de 2020 / Brasil

O último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste domingo (05) apontou 486 mortes por covid-19 no país e 11.130 casos diagnosticadas através de exame laboratorial. A taxa de letalidade é de 4,4%. Os dados foram coletados até as 14h.

Os novos números indicam um aumento de 54 mortes em relação a sábado (4), quando o país registrava 432 óbitos e 10.278 casos confirmados.

O Sudeste concentra o maior número de casos e de óbitos confirmados, sendo 351. Só o estado de São Paulo contabiliza 275 mortes, seguido pelo Rio de Janeiro, que conta 64. A taxa de letalidade na região é a maior, de 5,3%, em último lugar está o Centro-Oeste, com 1,7%. No Norte, os estados do Acre e Tocantins não registraram nenhuma morte.


Blogbraga/R7

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 9.056 casos e 359 mortes no Brasil

Sexta-feira, 03 de Abril de 2020 / Brasil

Foto: Folha-Uol

Todos os estados registraram casos e 23 têm óbitos: AM, PA, RO, AL, BA, CE, MA, PB, PE, PI, RN, SE, ES, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, MT, PR, RS e SC

Subiu para 9.056 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. O número de óbitos também aumentou, agora são 359. A maior parte está em São Paulo, que concentra 219 mortes e lidera a lista nacional com 4.048 casos confirmados da doença. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 14h desta sexta-feira (3). Até o momento, apenas os estados do Acre, Amapá, Roraima e Tocantins não têm mortes confirmadas por coronavírus.

As mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (1), Pará (1), Rondônia (1), Alagoas (2), Bahia (5), Ceará (22), Maranhão (1), Paraíba (1), Pernambuco (10), Piauí (4), Rio Grande do Norte (4), Sergipe (2), Espírito Santo (4), Minas Gerais (6), Rio de Janeiro (47), São Paulo (219), Distrito Federal (5), Goiás (2), Mato Grosso do Sul (1), Mato Grosso (1), Paraná (4), Rio Grande do Sul (5) e Santa Catarina (5). Todos os estados brasileiros já têm casos confirmados da doença.

Atualização dos casos

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

PRF MAPEIA 6 MIL PONTOS DE APOIO A CAMINHONEIROS E USUÁRIOS DAS RODOVIAS EM TODO O PAÍS

Sexta-feira, 03 de Abril de 2020 / Brasil

Órgão disponibiliza sistema para que os usuários das rodovias federais possam encontrar estabelecimentos comerciais abertos durante a pandemia da COVID-19

Para facilitar o planejamento de viagem daqueles que precisam se deslocar pelas BRs em tempos de quarentena e isolamento social, sem saber onde encontrar um estabelecimento comercial que esteja funcionando, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) mapeou seis mil pontos de apoio ao longo das rodovias federais de todo Brasil, disponibilizados no sistema SuporteBR.

A PRF disponibiliza em seu site, a partir desta quinta-feira (02), o sistema que aponta, em um mapa interativo, estabelecimentos úteis ao longo do percurso. É possível encontrar restaurantes, hospedagens, borracharias, oficinas mecânicas, postos de gasolina, lojas de conveniência e pontos de parada com diversos serviços simultâneos.

O sistema SuporteBR, de fácil acesso e interação, permite ao usuário filtrar o conteúdo que busca por estado, cidade e tipo de estabelecimento. Por exemplo, o usuário pode buscar por apenas restaurantes em determinada cidade ou estado ou encontrar borracharias e oficinas próximos a ele.

Ao fazer a busca, o SuporteBR traz em um mapa com postos geo-referenciados, diversas informações como: a localização exata do estabelecimento, tipo de serviço prestado, dias e horário de funcionamento de cada estabelecimento comercial. O sistema SuporteBR é resultado de um mapeamento de cerca de seis mil pontos de apoio e consolida-se como mais uma ação da campanha “Siga em Frente, Caminhoneiro”.

Acesse o sistema no https://suportebr.prf.gov.br 

Clique aqui: https://suportebr.prf.gov.br/#/dashboard


BlogBraga/ Repórter Paiva/ PRF

Compartilhar no Whatsapp

Começa dia 16 a vacinação para caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários

Sexta-feira, 03 de Abril de 2020 / Brasil

Profissionais que atuam nestas categorias, consideradas essenciais, foram incluídos na segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Gripe

O Ministério da Saúde incluiu caminhoneiros, motoristas de transportes coletivo e trabalhadores portuários na segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que começa no dia 16 de abril. As três categorias se juntam ao grupo prioritário que também contempla doentes crônicos e profissionais das forças de segurança e salvamento. O anúncio da inclusão dos caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários foi feito na última segunda-feira (30/3) pelos ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Com essa alteração, os professores, tendo em vista que as aulas estão suspensas, passam a integrar o grupo prioritário da terceira fase. “Como todas as escolas estão com as atividades paralisadas, optamos por priorizar na próxima fase da campanha aqueles profissionais que atuam nos portos, no transporte de cargas, motoristas de transporte coletivo, expostos diariamente porque estão na linha de frente, prestando serviços essenciais”, destacou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Até esta quinta-feira (2/4), na primeira fase da campanha que começou no dia 23 de março, 15,6 milhões de doses foram aplicadas em idosos, representando 62,6% da população a ser alcançada. Em relação aos trabalhadores de saúde, foram vacinados 2,6 milhões, alcançando 52% da meta. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe segue até 22 de maio.

A meta da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no sábado, dia 9 de maio.

CONHEÇA AS FASES DA CAMPANHA

VACINAÇÃO ANTECIPADA

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger, de forma antecipada, os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. Devido a circulação do coronavírus no país, cada estado e município tem buscado estratégias para diminuir concentração de pessoas. Esta vacina não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da gripe, já que os sintomas são parecidos, para chegar mais rapidamente a conclusão do diagnóstico de coronavírus. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde.

Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a aproximadamente 20 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira fase da campanha contempla esse público.

ENVIO DAS DOSES DA VACINA

Todos os estados foram abastecidos para iniciar a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Para isso, o Ministério da Saúde investiu R$ 1 bilhão na aquisição total de 75 milhões de doses da vacina para as três fases da campanha. Mais de 26 milhões de doses já foram enviadas às Unidades Federadas para atender o público prioritário da primeira fase. A vacina, composta por vírus inativado, protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul no ano passado: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Toda semana, o Ministério da Saúde envia novas remessas de lotes da vacina aos estados, conforme entrega do laboratório parceiro, o Instituto Butantan, que antecipou em um mês sua produção, para que o país iniciasse a vacinação da população contra a gripe.  Os estados são responsáveis por fazer a distribuição aos municípios.

Neste ano, a campanha de comunicação divulgada pelo Ministério da Saúde traz o conceito “Gripe. Tem que vacinar”. Também voltada para as outras duas fases da campanha, as peças destacam as datas de início da vacinação para cada grupo e chamam a atenção para a importância de se respeitar o calendário para que todos sejam vacinados. A mensagem será transmitida por filme para redes e TV, spot de rádio, anúncio, cartazes, peças online, entre outras mídias, no período entre 21 de março a 22 de maio.

ADIAMENTO DA VACINAÇÃO DE ROTINA PARA CRIANÇAS

Durante a primeira fase da campanha de vacinação contra a gripe, o Ministério da Saúde recomendou aos Estados e Municípios que seja adiada a vacinação de rotina, principalmente das crianças. Assim, até o dia 15 de abril, a população deve aguardar a conclusão desta fase para que possa voltar aos postos de saúde para se vacinar. A medida preventiva objetiva reduzir o contato dos idosos e crianças, já que estas são importantes transmissores e disseminadores das doenças respiratórias.

Assim, a recomendação é que pais e responsáveis por crianças aguardem o término desta fase e, a partir do dia 16 de abril, voltem às unidades de saúde para realizar a vacinação de rotina. Esta medida, se estende também para população adulta, contemplada no calendário nacional de vacinação. Contudo, para Estados com circulação ativa do vírus de sarampo e febre amarela, é recomendada a continuidade da vacinação para as duas doenças, e que estas estratégias ocorram de forma planejada afim de evitar concentração de pessoas.

CASOS DE INFLUENZA NO BRASIL

O Ministério da Saúde mantém a vigilância da influenza no Brasil por meio da vigilância sentinela de Síndrome Gripal (SG) e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes hospitalizados. São 167 unidades distribuídas em todas as regiões geográficas do País e tem como objetivo principal identificar os vírus respiratórios circulantes, permitir o monitoramento da demanda de atendimento dos casos hospitalizados e óbitos.

Em 2020, até a Semana Epidemiológica 12 (21 de março), foram registrados 204 casos e 19 óbitos por Influenza A (H1N1)pdm09, 181 casos e 17 óbitos por Influenza B e 21 casos e 3 óbitos por Influenza A (H3N2). O estado de São Paulo concentra o maior número de casos de Influenza A (H1N1) pdm09, com 50 casos e 4 óbitos. Em seguida, estão a Bahia (49 casos e 3 óbitos) e o Paraná (21 casos e 5 óbitos). No ano passado, o país registrou 5.800 casos e 1.122 óbitos pelos três tipos de influenza.


Blogbraga/Ministério da Saúde/Por Vanessa Aquino, da Agência Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil tem 299 mortes e 7.910 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

Quinta-feira, 02 de Abril de 2020 / Brasil

58 novas mortes foram acrescentadas ao balanço. Em SP, há 188 vítimas da Covid-19.

O balanço mais recente do Ministério da Saúde aponta nesta quinta-feira (2):

299 mortes, eram 241 na quarta
7.910 casos confirmados
3,8% é a taxa de letalidade
Na quarta-feira (1º), o país tinha 6.836 casos confirmados e 241 mortes.

O novo balanço mantém o estado de São Paulo no topo da lista dos mais afetados pelo novo coronavírus: SP tem 3.506 casos confirmados e 188 mortes.

O ministério também divulgou mais uma atualização do perfil das mortes já investigadas. Apesar de confirmar a tendência já vista em outros países, apontou pela primeira vez uma morte na faixa etária entre 6 e 19 anos.

Um milhão de casos no mundo
O número de casos confirmados de Covid-19 no mundo superou a marca de 1 milhão nesta quinta-feira (2), informa levantamento da Universidade Johns Hopkins (Estados Unidos). O total de mortos pelo novo coronavírus Sars-Cov-2, segundo o estudo, passa de 50 mil.

Os diagnósticos da nova doença explodiram no último mês: em 2 de março, o mundo registrava cerca de 92 mil casos. Ou seja, o número de registros de Covid-19 aumentou em quase 1.000% em 31 dias.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Covid-19: Entidades que fiscalizam prisões apoiam recomendação do CNJ

Quinta-feira, 02 de Abril de 2020 / Brasil

Uma semana após a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) recomendar aos países do continente a adoção do protocolo de prevenção à Covid-19 nas prisões lançado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais (Condege) e a Associação para a Prevenção da Tortura (APT) manifestaram apoio à Recomendação CNJ 62/2020. Nela, o CNJ orienta tribunais sobre quais procedimentos seguir no sistema prisional e no sistema socioeducativo em relação à pandemia causada pelo novo coronavírus.

A norma do CNJ se baseia nos direitos e nas liberdades fundamentais das pessoas mantidas em privação de liberdade pelo Estado brasileiro, conforme previsto na Constituição Federal, na legislação da área e nos tratados internacionais firmados pelo Brasil. A orientação considera o elevado risco de contágio da doença para todos que trabalham nos sistemas da justiça penal e da juvenil, sem deixar de observar o devido processo legal.

A nota pública datada de 31 de março e assinada pelo presidente do Condege e Defensor Público-Geral de Pernambuco, José Fabrício Silva de Lima, ressalta a pertinência de se recomendar aos juízes reavaliar todas as prisões preventivas que já tenham durado mais de 90 dias ou que tenham sido decretadas por crimes cometidos sem violência ou grave ameaça à pessoa.

Além disso, o CNJ orienta os magistrados a somente decretar novas prisões preventivas em situação de “máxima excepcionalidade”, observados os protocolos das autoridades sanitárias. Até o último dia de março, o novo coronavírus havia contaminado pelo menos 5,7 mil pessoas no território nacional, de acordo com o Ministério da Saúde.

O presidente do Condege ainda menciona a possibilidade de antecipar, sempre que o caso for pertinente, a saída do regime fechado e do semiaberto. “Entendemos que tais medidas são fundamentais para evitar que a pandemia se alastre entre a população carcerária, sabidamente formada por inúmeros membros dos chamados grupos de risco, tais como idosos e tuberculosos”, afirmou.

Superlotação

No sistema carcerário brasileiro, os cerca de 9,7 mil homens e mulheres maiores de 60 anos representam o triplo do número de vagas destinadas a esse público, 2.919. Outros grupos de risco incluem 8,8 mil tuberculosos e 7,7 mil portadores do vírus HIV, além de 13,6 mil doentes de outras enfermidades contagiosas, como sífilis e hepatite.

“É notório o problema da superlotação dos presídios, o que expõe não apenas os presos, mas também profissionais que ali trabalham, como carcereiros e prestadores de serviço, aos piores riscos da pandemia”, disse o defensor público geral. De acordo com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), além de 758 mil presos, o sistema prisional possui 82 mil trabalhadores, entre servidores e funcionários terceirizados.

Emergência mundial

O documento encaminhado pela APT ao presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, aponta que outros países já adotaram estratégias sugeridas pelo CNJ na Recomendação 62/2020 para enfrentar a emergência mundial de saúde. Medidas visando reduzir a população carcerária vêm sendo adotadas em diversos países, seja por meio da redução da porta de entrada (por exemplo, na França no que tange a penas curtas), ou por meio de saídas antecipadas ou medidas alternativas à detenção.

Na Polônia, medidas convertendo o sistema fechado em prisão domiciliar ou monitoramento eletrônico estão sendo ampliadas e beneficiarão em torno de 12.000 pessoas. “Na Índia, 3.000 pessoas presas, estão sendo colocadas em liberdade, seja com liberdade condicional ou fiança; na Califórnia, Estados Unidos, a saída antecipada está sendo concedida a aproximadamente 3.500 pessoas custodiadas, num esforço para reduzir a aglomeração”, afirmou na declaração de apoio a secretária-geral da entidade, Barbara Bernath.

De acordo com a APT, medidas propostas pelo CNJ se alinham a declarações recentes da alta comissariada dos Direitos Humanos das Nações Unidas, a ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, e do Subcomitê para a Prevenção da Tortura das Nações Unidas. Bachelet observou que a precariedade das condições sanitárias e a aglomeração inerente ao ambiente prisional agravam a vulnerabilidade da saúde dos presos neste momento de pandemia, ainda mais se considerando a superlotação verificada no Brasil. O Subcomitê para a Prevenção da Tortura das Nações Unidas apontou as medidas não privativas de liberdade previstas nas Regras de Tóquio (protocolo da ONU para tratamento de presos) como alternativa à manutenção de pessoas custodiadas sem que ameacem a sociedade.

Outras entidades

Nesta quarta-feira (1º/4), a Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Anadep) também manifestou apoio à Recomendação. A entidade destacou a importância do adequado enfrentamento da emergência de saúde pública “para a garantia da ordem interna e da segurança nos estabelecimentos prisionais e socioeducativos, de modo a evitar conflitos, motins e rebeliões e preservar a integridades das pessoas custodiadas e dos agentes públicos que atuam nessas instituições”. Especialistas na área criminal e penal e entidades como o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM) e Conectas Direitos Humanos, também avaliaram positivamente as orientações dadas aos tribunais pelo CNJ.


Blogbraga/CNJ

Compartilhar no Whatsapp

CAIXA ANUNCIA NOVO HORÁRIO DE ATENDIMENTO DAS AGÊNCIAS

Quarta-feira, 01 de Abril de 2020 / Brasil

Banco amplia canais digitais e de telesserviço para melhorar a segurança de clientes e colaboradores

A partir desta terça-feira (24), as agências da CAIXA passarão a funcionar em horário diferenciado,  das 10h às 14h, e restrito apenas aos casos que não podem ser tratados pelo atendimento telefônico ou pelos aplicativos do banco para celular e demais serviços digitais. A medida reforça as ações para melhorar a segurança de todos os clientes, colaboradores e parceiros da CAIXA no contexto da pandemia de COVID-19.

O banco manterá a abertura antecipada em 1 hora de 1.619 agências, exclusivamente para os atendimentos de clientes de grupo de risco. A lista dessas unidades pode ser consultada no seguinte endereço: www.caixa.gov.br/caixacomvoce/Paginas/default.aspx.

Atendimento via WhatsApp e Agência Digital

A CAIXA orienta seus clientes a acessarem os serviços do banco por meio dos canais digitais e de telesserviço. Além de acesso à movimentação bancária através da internet e celular, a CAIXA reforçou o atendimento em canais remotos, como a Agência Digital, Telesserviço e WhatsApp.

A partir desta segunda-feira (23), os clientes da CAIXA podem ser atendidos para serviços selecionados pelo WhatsApp CAIXA, através do número 0800-726-8068. Utilizando o CPF, o cliente poderá contatar a CAIXA para atendimento dos serviços do pacote de medidas disponibilizadas pelo banco, como o pedido de renegociação de dívidas, renovação de contratos de Penhor e solicitação de pausa de até 60 dias nas parcelas de empréstimos comerciais e habitacionais.

A partir de quinta-feira (26), estará disponível também via WhatsApp o atendimento da Agência Digital para todos os clientes correntistas e poupadores da CAIXA. Através da digitação da agência e número da conta o cliente será direcionado para atendimento na sua agência de forma remota.

Serviços disponíveis no Internet Banking CAIXA - Internet e celular

O banco ampliou, ainda, o rol de serviços disponíveis em aplicativos para acesso a informações e transações de cartões de crédito, FGTS, benefícios sociais e habitação.


Blogbraga/Assessoria de Imprensa da CAIXA

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 5.717 casos confirmados de coronavírus e 201 mortes

Terça-feira, 31 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Google

Todos os estados registraram casos e 18 têm óbitos: AM, RO, AL, BA, CE, MA, PE, PI, RN, MG, RJ, SP, DF, GO, MS, PR, RS e SC

Subiu para 5.717 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Foram 1.138 novas confirmações em 24 horas. O número de óbitos também aumentou, agora são 201. A maior parte está em São Paulo, que concentra 136 mortes e lidera a lista nacional com 2.339 casos confirmados da doença. Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até as 15h desta terça-feira (31).

As mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (3), Rondônia (1), Alagoas (1), Bahia (2), Ceará (7), Maranhão (1), Pernambuco (6), Piauí (4), Rio Grande do Norte (1), Minas Gerais (2), Rio de Janeiro (23), São Paulo (136), Distrito Federal (3), Goiás (1), Mato Grosso do Sul (1), Paraná (3), Rio Grande do Sul (4) e Santa Catarina (2). Agora, todas as regiões brasileiras têm casos de mortes confirmadas por coronavírus.

Apenas os estados do Acre, Amapá, Pará, Roraima, Tocantins, Paraíba, Sergipe, Espírito Santo e Mato Grosso não têm, até o momento, mortes confirmadas pela doença, mas também registram casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros.

Atualização dos casos

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 4.256 casos confirmados de coronavírus e 136 mortes

Segunda-feira, 30 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Todos os estados têm casos e 13 apresentaram óbitos: AM, BA, CE, PE, PI, RN, RJ, SP, DF, GO, PR, SC e RS

O Brasil registrou neste domingo (29) 4.256 casos confirmados de coronavírus. De acordo com as informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país até as 16h, o número de óbitos aumentou de 114 para 136 em 24h.

As mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (1), Bahia (1), Ceará (5), Pernambuco (5), Piauí (1), Rio Grande do Norte (1), Rio de Janeiro (17), São Paulo (98), Distrito Federal (1), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2).

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp
TOP Qualidade 2020
Rádio Cidade FM 95,9
Facebook
Tempo
Moeda
Conversor de Moeda
Cotação

Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
Contabilidade Rio Grande - Parceira dessa Causa
PARCEIROS
PM ORIX Ofertas - Hiper Santo Antonio Guarda Municipal ASMAT Global Mineiros Dupará Açaí G7 NET Polícia Civil AFS Delicia Contabilidade Rondon Paraíba Oeste Beton Casa da Informática CISO Sutrans Jaú Dique Denuncia Extreme Neli DBT LH Madeiras Minas Aço Luz motos Sportime Odontolessa Midori Paisagismo Imperial Casa do Marceneiro Coyote Vida Farma Grupo Marabá Casa da Ferramenta Oeste Manutenção P&F Online Celulares DPVAT Barreiras