Governo da Bahia

NOTÍCIAS

Brasil registra 3.904 casos confirmados de coronavírus e 114 mortes

Domingo, 29 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Todos os estados registraram casos e dez apresentaram óbitos: AM, CE, PE, PI, RJ, SP, GO, PR, SC e RS

Subiu para 3.904 os casos confirmados de coronavírus no Brasil. O número de óbitos também aumentou para 111. De acordo com informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde, até as 16h deste sábado (28), as mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (1), Ceará (4), Pernambuco (5), Piauí (1), Rio de Janeiro (13), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2). São Paulo continua registrando o maior número de casos e de mortes, são 84 óbitos no estado.

Durante a coletiva, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, explicou que agora é um momento que o Brasil precisa se unir e andar na mesma direção para passar pela crise com o menor estrago possível. "Precisamos ter racionalidade e não nos mover por impulso. Vamos nos mover pela ciência, pela parte técnica, com planejamento e pensando em todos os cenários. Não podemos agir pensando individualmente, mas coletivamente. É hora da União, estados, municípios e população estarem bem alinhados para enfrentarmos juntos essa fase ruim", explicou Mandetta.

Medidas de isolamento

O Ministério da Saúde promoverá reuniões durante a semana com as secretarias estaduais e municipais de saúde para traçar planos que contemplem a saúde e a economia ao mesmo tempo, de forma sincronizada. O momento de isolamento social se faz necessário para que o Sistema Único de Saúde (SUS) tenha tempo de preparar melhor a estrutura e os profissionais de saúde, o que deve ajudar a reduzir os casos de pessoas infectadas e, principalmente, óbitos.

"O tempo que nós temos para nos prepararmos melhor é agora. Temos que regularizar o abastecimento correto dos Equipamentos Individuais de Proteção (EPIS) para os profissionais de saúde, caso contrário vamos rapidamente perder força de trabalho e teremos muita dificuldade. Agora temos que poupar o sistema de saúde e não sobrecarregá-lo", ponderou Mandetta.

Durante a semana, a pasta observará e alinhará os parâmetros conforme a necessidade de cada estado para que economia e saúde andem juntos. "Onde for preciso apertar ou afrouxar mais nós faremos, mas sempre juntos. Vamos com ética, disciplina e foco. Estou com os cabeças brancas da medicina andando comigo. Agora é hora de unir todo mundo, vamos ter dias difíceis, mas podemos amenizá-los muito", concluiu o ministro.

Atualização dos casos 

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Prefeito morre por coronavírus no Piauí

Sábado, 28 de Março de 2020 / Brasil

Prefeito de São José do Divino, Antonio Nonato Lima Gomes — Foto: Divulgação/ Prefeitura de São José do Divino

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou neste sábado (28) a primeira morte pelo novo coronavírus no Piauí. O paciente que morreu por conta da Covid-19, doença causada pelo vírus, foi o prefeito de São José do Divino, Antônio Nonato Lima Gomes. Ele morreu na madrugada dessa sexta-feira (27) no Hospital Municipal Dr. José de Brito Magalhães, em Piracuruca.

De acordo com o a Sesapi, o Lacen liberou hoje os exames do prefeito que testaram positivo para o novo coronavírus, Antônio tinha 57 anos e chegou a ser atendido no hospital, mas não resistiu. Ele tinha histórico de diabetes e teve uma evolução rápida da doença.

"Isolamento social poderia ter evitado contaminação"

O secretário de comunicação do estado, Allisson Bacelar, reforçou mais uma vez a importância do isolamento social.

"O vírus já circula com pessoas que não manifestam os sintomas, por isso a necessidade do isolamento social. As medidas de isolamento social poderiam ter evitado que o vírus chegasse ao prefeito", destacou.

Vice-prefeito pede quarentena

O vice-prefeito da cidade, Assis Carvalho, disse que está muito abalado com a situação e pede que as pessoas mantem a quarentena.

Ele informou que está em contato com as pessoas da prefeitura e que a recomendação é que a cidade continue em isolamento social, mas que ninguém mais apresenta sintomas da doença na cidade.

Governador lamenta morte

O Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), lamentou a morte e disse que Antônio Nonato, que também integrava do Partido dos Trabalhadores, era seu amigo pessoal. Ele informou que a equipe de vigilância epidemiológica se dirigiu ao local para fazer o mapeamento de todas as pessoas com quem o prefeito teve contato. Segundo o gestor, o objetivo é seguir os protocolos estabelecidos, testes rápidos também vão ser mandados para o interior do estado.

Leia a nota da Sesapi na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde informa que foi registrada no Piauí a primeira morte por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O Lacen liberou na manhã deste sábado, 28 de março, os exames do prefeito de São José do Divino, Antônio Nonato Lima Gomes, conhecido como Antonio Felicia (PT), que testaram positivo para o novo coronavírus.

O prefeito, de 57 anos, chegou a ser atendido no Hospital Dr. José Brito Magalhães, no município de Piracuruca, mas não resistiu. Ele tinha histórico de diabetes e teve uma evolução rápida da doença.

Isolamento social e decretos de calamidade

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas.

Policiais fazem abordagens nas fronteiras do estado a ônibus e veículos particulares. Escolas, universidades e a maior parte do comércio, assim como serviços públicos, suspenderam as atividades. Os decretos preveem que quem descumprir as regras pode ser penalizado com multa ou até prisão.

Prevenção, contágio e sintomas

Lavar as mãos de forma correta (veja vídeo), uso de álcool em gel, máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.

É importante também ficar atendo quanto às formas de transmissão do vírus e os sintomas. O infográfico abaixo ilustra algumas dessas situações:


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Brasil registra 3.417 casos confirmados de coronavírus e 92 mortes

Sábado, 28 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após um mês da confirmação do primeiro de caso de coronavírus no Brasil, todos os estados registraram casos da doença e oito apresentaram óbitos: AM, CE, PE, RJ, SP, GO, PR, SC e RS

Subiu para 3.147 os casos confirmados de coronavírus no Brasil, aumento de 17,22% em relação ao dia anterior. O número de óbitos também aumentou em 19,4%, passando de 77 para 92. De acordo com informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde, até as 17h desta sexta-feira (27), as mortes estão localizadas nos estados do Amazonas (1), Ceará (3), Pernambuco (4), Rio de Janeiro (10), Goiás (1), Paraná (2), Santa Catarina (1) e Rio Grande do Sul (2). São Paulo continua registrando o maior número de casos e de mortes, são 68 óbitos no estado.

“Não haverá subnotificação de casos. Todos os pacientes internados com Síndrome Respiratória Aguda Grave têm amostras coletadas e enviadas aos laboratórios. Já os pacientes que chegam a óbito nas primeiras horas de internação, não terão o diagnóstico para coronavírus concluído, devido à falta de tempo. Mas isso não significa que o caso não será diagnosticado depois, a partir do material coletado e enviado ao laboratório”, explicou o secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber, explicou que, na próxima semana, o ministério anunciará uma parceria com a Fiocruz para ampliar a produção de testes para o coronavírus no Brasil. Segundo ele, atualmente, a Fiocruz tem capacidade para produzir 4 mil testes por dia. Além disso, os laboratórios centrais de cada estado conseguem fazer uma média de 100 testes por dia, o que daria, em todo o país, 2,7 mil testes/dia. “Isso nos dá uma capacidade média de 6 mil testes por dia, mas nós precisamos atingir de 30 a 50 mil testes para poder colocar as pessoas de volta nas ruas. Foi assim que foi feito na Alemanha, na Coreia e está começando a ser feito nos Estados Unidos”, afirmou.

Wanderson adiantou que, na próxima semana, a pasta vai anunciar parceria com a maior rede de fármacos da América Latina para produzir um maior volume de testes.

Desde o dia 26 de fevereiro, quando foi confirmado o primeiro caso no Brasil, o Ministério da Saúde realiza ações importantes para melhorar a capacidade de resposta do país diante da pandemia. Dentre elas, a aquisição, por meio de compra e doações de 22,9 milhões de testes que estão sendo distribuídos para diagnosticar a Covid-19. Além disso, liberou cerca de R$ 1 bilhão aos estados e municípios para fortalecimento das ações locais no combate ao coronavírus.

Atualização dos casos

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus. 


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

BNB disponibiliza capital de giro a 0,35% ao mês para micro e pequenas empresas

Sábado, 28 de Março de 2020 / Brasil

O Banco do Nordeste disponibiliza capital de giro a 0,35% ao mês para micro e pequenas empresas nas operações da linha FNE Giro, com prazo de até 12 meses. A taxa de juros é a menor do mercado e atende ao esforço de minimizar as consequências do novo Coronavírus (Covid-19) na economia regional. A medida permite a empresas elevarem seus fluxos de caixa para enfrentar a retração ocasionada pela pandemia. 

Com recursos próprios do BNB e do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o crédito financia aquisição de matérias-primas e insumos utilizados no processo produtivo por comércios, prestadoras de serviços, indústrias, agroindústrias e equipamentos turísticos. A garantia da operação pode ser aval, fiança ou hipoteca. 

O BNB também reduziu encargos financeiros, beneficiando empresas de todos os portes e abrangendo também a Conta Empresarial MPE, produto de crédito semelhante a um cheque especial, cujas taxas iniciam-se em 2,86% ao mês, atrativas quando comparadas com taxas praticadas no mercado. 

O Giro Especial, produto destinado a financiar o capital de giro de empresas de forma customizada a seus fluxos de caixa, com prazo totais de até 48 meses, tem novas taxas iniciando-se em 0,56% ao mês. 

Além do FNE Giro, a redução também será aplicada a diversos outros produtos, como Giro Especial, Giro Simples, Conta Empresarial, Conta Empresarial MPE, Conta MPE Especial, Giro Simples, Giro Antecipação de Recursos, Giro Associado, MPE Capital de Giro, Empréstimo-Ponte, Giro Especial, FNE Giro, Cartão BNB, Giro BNB Digital, NCE/CCE, Custeio, Comercialização e CDC Prêmio de Seguro.   

Serviço 

Condições de financiamento podem ser conferidas pela internet no seguinte endereço eletrônico:

www.bnb.gov.br/simuladores/fnegiro

Informações sobre crédito também podem ser obtidas por telefone, pelo número 0800 728 3030, ou direto com o gerente de relacionamento.


Blogbraga/IMPRENSA - Banco do Nordeste Assessoria

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 77 mortes e 2.915 casos confirmados no Brasil

Quinta-feira, 26 de Março de 2020 / Brasil

Mortes estão no RJ, SP, AM, CE, PE, GO, SC e RS

Subiu para 77 o número de mortes no Brasil provocadas pelo novo coronavírus, de acordo com informação do Ministério da Saúde, divulgada nesta quinta-feira, 26, um mês após o  registro do primeiro caso no país.

Do total de óbitos, 58 foram em São Paulo, 9 no Rio de Janeiro, 3 no Ceará, 3 em Pernambuco, 1 no Amazonas, 1 no Rio Grande do Sul, 1 em Santa Catarina e 1 em Goiás.

Os casos de pessoas diagnosticadas com a covid-19 no país já são 2.915. No balanço anterior, divulgado ontem, eram 2.433 confirmados. No momento, 194 pessoas estão em UTIs, segundo o balanço. Outros 205 pacientes estão internados em enfermarias.

O número de casos suspeitos não é mais divulgado pela pasta, que agora informa apenas os casos confirmados e os óbitos. “Nós estamos numa situação de transmissão comunitária, e, nessa situação, qualquer cidadão que apresentar síndrome gripal pode ser considerado um caso suspeito”, explicou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

A declaração de transmissão comunitária no país, em termos práticos, é um comando do Ministério da Saúde para que todos os gestores nacionais adotem medidas para promover o distanciamento social e evitar aglomerações, conhecidas como medidas não farmacológicas, ou seja, que não envolvem o uso de medicamentos ou vacinas.

Sintomas de coronavírus

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado, com febre, tosse e dificuldade para respirar. A covid-19 pode, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Prevenção

Os cuidados para reduzir o risco de contrair o coronavírus são básicos e incluem lavar as mãos frequentemente com água e sabão, usar desinfetante à base de álcool e evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

Veja outras dicas:

-Ao tossir ou espirrar é recomendado cobrir a boca e nariz

-Não tocar mucosas de olhos, nariz e boca de outra pessoa

-Usar lenço descartável para higiene nasal

-Não compartilhar objetos de uso pessoal

-Manter o ambiente ventilado


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 57 mortes e 2.433 casos confirmados no Brasil

Quarta-feira, 25 de Março de 2020 / Brasil

Regiões Norte, Nordeste e Sul registraram os primeiros óbitos, sendo um no Amazonas, um em Pernambuco e um no Rio Grande do Sul

Subiu para 2.433 o número de casos confirmados de coronavírus (Covid-19) no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta quarta-feira (25). Até o momento, 57 mortes estão confirmadas, sendo 48 no estado de São Paulo e 6 no Rio de Janeiro.

As regiões Norte, Nordeste e Sul registraram os primeiros óbitos, sendo um no Amazonas, um em Pernambuco e um no Rio Grande do Sul.

Atualmente, todos os estados do país registram casos da doença, mas nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. A região norte, por exemplo, tem 4,3% do total de casos do Brasil. Na outra ponta, a região Sudeste representa o maior percentual, na ordem de 57,9%.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 46 mortes e 2.201 casos confirmados no Brasil

Terça-feira, 24 de Março de 2020 / Brasil

Foto: G1

As informações são atualizadas até as 16h desta terça-feira (24). As mortes estão em São Paulo e no Rio de Janeiro

Subiu para 2.201 o número de casos confirmados de coronavírus (Covid-19) no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta segunda-feira (24). Até o momento, 46 mortes estão confirmadas, sendo 40 no estado de São Paulo e seis no Rio de Janeiro.

Atualmente, todos os estados do país registram casos da doença, mas nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. A região norte, por exemplo, tem 3,7% do total de casos do Brasil. Na outra ponta, a região Sudeste representa o maior percentual, na ordem de 58,1%.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, explicou que a maioria dos casos de coronavírus são assintomáticos, ou seja, a pessoa terá a doença, mas não apresentará sintomas. "De cada 100 pacientes com cornavirus, conseguimos identificar 14. Cerca de 86% das pessoas que tem coronavirus não são identificadas. Isso ocorre no mundo inteiro. Trabalhamos com um índice que seria baseado na evolução dos demais países de um acréscimo no número de dados confirmados de 33% por dia. Isso significa que a cada três dias, teríamos o número de casos dobrado. Isso tem acontecido. No entanto, temos ficado geralmente abaixo dos 33%. A curva de crescimento está dentro da nossa expectativa. O Brasil não é o páis que tem a maior variação de casos dos 10 países mais acometidos. Estamos abaixo da média entre os países. O crescimento de casos está dentro da expectativa", disse o secretário-executivo.

Para garantir um esforço coletivo de todos os brasileiros para reduzir a velocidade de transmissão do coronavírus, na última sexta-feira (20), o Ministério da Saúde reconheceu a transmissão comunitária da Covid-19 em todo o país. Assim, a medida é uma estratégia para que todo o Brasil se una contra o vírus.

Em termos práticos, a declaração é um comando do Ministério da Saúde para que todos os gestores nacionais adotem medidas para promover o distanciamento social e evitar aglomerações, conhecidas como medidas não farmacológicas, ou seja, que não envolvem o uso de medicamentos ou vacinas.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Violência doméstica aumentou em 50% como consequência do isolamento social e da quarentena

Terça-feira, 24 de Março de 2020 / Brasil

Segundo a neuropsicóloga Roselene Espirito Santo Wagner, os dados apontam para o aumento de casos de Violência Doméstica, neste momento de Isolamento Social. No Rio de Janeiro houve um aumento de 50% de casos de violência doméstica durante o confinamento.

Vivemos um momento ímpar na história recente onde nenhum de nós estava preparado para ter de interromper o ritmo normal do nosso cotidiano para combater um inimigo microscópico, o covid-19, que nos fez ficar em casa para conter o aumento da curva de contágio e proteger principalmente nossos idosos.

No entanto, também não tínhamos como prever as consequências do isolamento forçado e da quarentena no nosso comportamento e nas relações domésticas e familiares, dado que esta era uma situação inimaginada, prevista apenas na ficção Hollywoodiana.

Dados apontam para o aumento de casos de Violência Doméstica, neste momento de Isolamento Social. No Rio de Janeiro houve um aumento de 50% de casos de violência doméstica, durante o confinamento. E qual a explicação para estes números alarmantes?

A neuropsicóloga Roselene Espírito Santo Wagner, conhecida como Dra. Leninha Wagner, revela o que pode estar por trás das estatísticas e dos fatos: “Se por um lado nos afastamos voluntariamente do convívio social, por outro nos expomos a um excesso de convívio familiar. Que em alguns, despertou o sentimento de confinamento, de exclusão, exacerbando a agressividade, que antes era liberada, de forma criativa nas relações e programas sociais.” 

O que diz a ciência?

A especialista aponta que são vários os estudos que associam o retraimento social a perturbações internalizadas como ansiedade, fobias, hipocondria, TOC, depressão, ideação suicida e agressividade: “É de suma importância as interações sociais para o desenvolvimento dos laços afetivos, do prazer da companhia, do desenvolvimento cognitivo, para a introjeção das normas e leis sociais. No excesso de convívio familiar, crianças com escolas fechadas, estão contidas em ambientes reduzidos, na grande maioria em apartamentos, maridos e esposas, estão dividindo além do espaço físico, a dinâmica da casa com os filhos, no mesmo cenário. Isso potencializa os conflitos e confrontos que estavam latentes, tornando-os agora manifestos”.

O Fenômeno da Violência Doméstica

A Dra. Leninha Wagner revela que a violência doméstica, é compreendida  como um fenômeno complexo, nas suas distintas formas, particularmente como causa e consequência a desigualdade de poder nas relações de gênero: “A violência doméstica ou de gênero afeta a integridade biopsicossocial da vítima. São diversas as sintomatologias e transtornos do desenvolvimento que podem se manifestar, tais como: doenças nos sistemas digestivo e circulatório, dores e tensões musculares, desordens menstruais, depressão, ansiedade, suicídio, uso de entorpecentes, transtornos de estresse pós-traumático, além de lesões físicas, privações e assassinato da vítima.”

A importância de buscar ajuda

Estamos num cenário mundial adverso e desafiador e por este motivo a neuropsicóloga aponta que é momento de manter a sanidade mental, através do equilíbrio emocional e, se for necessário, buscar ajuda: "Se em algum momento, você sentir a perda da serenidade. A tal ponto que sua natureza mais primitiva e inconsciente, possa se transformar em violência psicológica, verbal ou física, contra o outro (mulher). Busque ajuda profissional, um Psicólogo poderá lhe ajudar. Já se você sente-se uma vítima em potencial, peça socorro pelos canais oficiais. Não se alie ao inimigo, contra você, por medo ou vergonha. Peça ajuda.”


Blogbraga/Fotos de: Reprodução / MF Press Global

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: Presidente determina serviços que não podem parar

Terça-feira, 24 de Março de 2020 / Brasil

A medida dá segurança aos serviços públicos e atividades essenciais consideradas indispensáveis ao atendimento das necessidades da população

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou Medida Provisória e decreto que têm o objetivo garantir a aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus. Entre outras determinações, regulamenta os serviços essenciais que não devem ser interrompidos durante o período de combate a doença.

Leia também:

Ministério da Saúde declara transmissão comunitária nacional
A medida dá segurança aos serviços públicos e atividades essenciais consideradas indispensáveis ao atendimento das necessidades da população que não podem esperar o fim da pandemia. Ainda considera aqueles que, se não atendidos, colocam em perigo a sobrevivência, a saúde ou a segurança dos brasileiros.

Veja a lista completa:

I - assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares;

II - assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade;

III - atividades de segurança pública e privada, incluídas a vigilância, a guarda e a custódia de presos;

IV - atividades de defesa nacional e de defesa civil;

V - transporte intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros e o transporte de passageiros por táxi ou aplicativo;

VI - telecomunicações e internet;

VII – captação, tratamento e distribuição de água;

VIII - captação e tratamento de esgoto e lixo;

IX - geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e de gás;

X - iluminação pública;

XI - produção, distribuição, comercialização e entrega, realizadas presencialmente ou por meio do comércio eletrônico, de produtos de saúde, higiene, alimentos e bebidas;

XII - serviços funerários;

XIII - guarda, uso e controle de substâncias radioativas, de equipamentos e de materiais nucleares;

XIV - vigilância e certificações sanitárias e fitossanitárias;

XV - prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e de doença dos animais;

XVI - vigilância agropecuária internacional;

XVII - controle de tráfego aéreo, aquático ou terrestre;

XVIII - compensação bancária, redes de cartões de crédito e débito, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras;

XIX - serviços postais;

XX - transporte e entrega de cargas em geral;

XXI - serviço relacionados à tecnologia da informação e de processamento de dados (data center) para suporte de outras atividades previstas neste Decreto;

XXII - fiscalização tributária e aduaneira;

XXIII - transporte de numerário;

XXIV - fiscalização ambiental;

XXV - produção, distribuição e comercialização de combustíveis e derivados;

XXVI - monitoramento de construções e barragens que possam acarretar risco à segurança;

XXVII - levantamento e análise de dados geológicos com vistas à garantia da segurança coletiva, notadamente por meio de alerta de riscos naturais e de cheias e inundações;

XXVIII - mercado de capitais e seguros;

XXIX - cuidados com animais em cativeiro;

XXX - atividade de assessoramento em resposta às demandas que continuem em andamento e às urgentes;

XXXI - atividades médico-periciais relacionadas com o regime geral de previdência social e assistência social;

XXXII - atividades médico-periciais relacionadas com a caracterização do impedimento físico, mental, intelectual ou sensorial da pessoa com deficiência, por meio da integração de equipes multiprofissionais e interdisciplinares, para fins de reconhecimento de direitos previstos em lei, em especial na Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015 - Estatuto da Pessoa com Deficiência; e

XXXIII - outras prestações médico-periciais da carreira de Perito Médico Federal indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.

Confira mais em:

LEI Nº 13.979, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2020 - Dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019. (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Lei/L13979.htm)

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 926, DE 20 DE MARÇO DE 2020 - Altera a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, para dispor sobre procedimentos para aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Mpv/mpv926.htm)

DECRETO Nº 10.282, DE 20 DE MARÇO DE 2020 - Regulamenta a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, para definir os serviços públicos e as atividades essenciais. (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Decreto/D10282.htm)


Blogbraga/Ascom /Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 34 mortes e 1.891 casos confirmados no Brasil

Segunda-feira, 23 de Março de 2020 / Brasil

As 34 mortes registradas oficialmente ao Ministério da Saúde estão nos estados de São Paulo (30) e Rio de Janeiro (4)

Subiu para 1.891 o número de casos confirmados de coronavírus (Covid-19) no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta segunda-feira (23). Até o momento, 34 mortes estão confirmadas, sendo 30 no estado de São Paulo e quatro no Rio de Janeiro.

Atualmente, todos os estados do país registram casos da doença, mas nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. A região norte, por exemplo, tem 3,1% do total de casos do Brasil. Na outra ponta, a região Sudeste representa o maior percentual, na ordem de 60%.

Para garantir um esforço coletivo de todos os brasileiros para reduzir a velocidade de transmissão do coronavírus, na última sexta-feira (20), o Ministério da Saúde  reconheceu a transmissão comunitária da Covid-19 em todo o país. Assim, a medida é uma estratégia para que todo o Brasil se una contra o vírus.

Em termos práticos, a declaração é um comando do Ministério da Saúde para que todos os gestores nacionais adotem medidas para promover o distanciamento social e evitar aglomerações, conhecidas como medidas não farmacológicas, ou seja, que não envolvem o uso de medicamentos ou vacinas.

SERVIÇOS ESSENCIAIS PRESERVADOS

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou  Medida Provisória e Decreto também na última sexta-feira (20) que têm o objetivo de garantir a aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. Entre outras determinações, regulamenta os serviços essenciais que não devem ser interrompidos durante o período de combate à doença, como assistência à saúde, atividades de segurança, transporte e telecomunicações.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 25 mortes e 1.546 casos confirmados no Brasil

Segunda-feira, 23 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Renato Strauss / ASCOM MS

Agora, todos os estados do país possuem casos confirmados da doença. As 25 mortes registradas oficialmente ao Ministério da Saúde estão nos estados de São Paulo (22) e Rio de Janeiro (3)

O Brasil registra, neste domingo (22), 1.546 casos confirmados de coronavírus (Covid-19). Com o registro de dois casos no estado de Roraima, agora, todos os estados do país possuem casos registrados da doença. Até o momento, são 25 mortes confirmadas, sendo 22 no estado de São Paulo e três no Rio de Janeiro. As informações sobre casos e óbitos são repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pediu que as pessoas não acreditem em fake news, após um áudio, atribuído a ele, percorrer o país por meio de aplicativo de mensagem. “Não é só o coronavírus que traz problemas para o país. As fake news também! Hoje, tive conhecimento de um áudio que dizem ser com a minha voz, falando várias coisas sobre o vírus. Deixo aqui bem claro: todas as informações que eu for passar para a população serão feitas pelos canais oficias do Ministério da Saúde”, esclareceu.

Para combater as  Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, disponibiliza um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. O canal não é um SAC ou tira dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.

Qualquer cidadão pode enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede, antes de continuar compartilhando. O número é (61)99289-4640.

Transmissão Comunitária

Na última sexta-feira (20), o Ministério da Saúde reconheceu a  transmissão comunitária do coronavírus (Covid-19) em todo o país. É fato que nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. Nem por isso, a população dessa região deixará de participar do esforço coletivo que passa a ser adotado pelos brasileiros. Assim, a medida é uma estratégia para que todo o Brasil se una contra o vírus.


Blogbraga/Ascom Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 18 mortes e 1.128 casos confirmados no Brasil

Domingo, 22 de Março de 2020 / Brasil

As 18 mortes registradas oficialmente ao Ministério da Saúde estão no estado de São Paulo (15) e Rio de Janeiro (3)

Subiu para 1.128 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde neste sábado (21). Até o momento, 18 mortes estão confirmadas, sendo 15 no estado de São Paulo e três no Rio de Janeiro.

Na última sexta-feira (20), o Ministério da Saúde reconheceu a transmissão comunitária do coronavírus (Covid-19) em todo o país. É fato que nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. Nem por isso, a população dessa região deixará de participar do esforço coletivo que passa a ser adotado pelos brasileiros. Assim, a medida é uma estratégia para que todo o Brasil se una contra o vírus.

O Secretário-Executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, assegura que se a população se unir na adoção das medidas de prevenção e distanciamento social, será possível diminuir a velocidade de transmissão da doença no país. “Neste fim de semana vamos mostrar que cada um de nós pode fazer a sua parte. A velocidade do número de internações e óbitos está nas nossas mãos. Quando você adota as medidas recomendadas protege não apenas a si, mas também a seus familiares com mais idade, e o seu próximo. Esta é uma fase e esperamos atravessá-la em pouco tempo, com a ajuda de todos”, destacou.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Jornalista e apresentador da Globo do Piauí está em estado grave por causa do novo coronavírus

Sábado, 21 de Março de 2020 / Brasil

O jornalista Marcelo Magno, apresentador do PI TV na TV Clube, afiliada da Globo no Piauí, está internado em estado grave por conta do novo coronavírus. Ele teria contraído o vírus ao viajar para o Rio de Janeiro para participar do rodízio de apresentadores do Jornal Nacional, no dia 7 de março.

Marcelo Magno apresentou sintomas após voltar da viagem que fez a trabalho para o Rio de Janeiro. Ele chegou a apresentar uma edição do PI TV, mas apresentou sintomas do Covid-19 logo em seguida e foi hospitalizado. O jornalista chegou a ser entubado, na UTI de um hospital particular de Teresina, devido ao agravamento de seu quadro.

Segundo o G1, um boletim médico emitido na última quinta (19) informou que, apesar do estado de Magno ser considerado grave ele é um paciente estável. Foram feitos outros exames no jornalista e os resultados deram negativos para influenza e demais vírus do painel viral geral.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp

Ministério da Saúde declara transmissão comunitária nacional; foram registrados ainda 11 óbitos nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro

Sábado, 21 de Março de 2020 / Brasil

Brasil tem 904 casos confirmados em 24 estados do país, além do Distrito Federal. Foram registrados ainda 11 óbitos nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro

O Ministério da Saúde declarou, nesta sexta-feira (20), o reconhecimento da transmissão comunitária do coronavírus (Covid-19) em todo o território nacional. Isso significa que todo o Brasil deve se unir contra o vírus.

É fato, que nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. A região norte, por exemplo, até o momento, tem 1,6% do total de casos do Brasil. Nem por isso, a população dessa região deixará de participar do esforço coletivo que passa a ser adotado pelos brasileiros.

Em termos práticos, a declaração é um comando do Ministério da Saúde para que todos os gestores nacionais adotem medidas para promover o distanciamento social e evitar aglomerações, conhecidas como medidas não farmacológicas, ou seja, que não envolvem o uso de medicamentos ou vacinas.

Todos os países da Ásia e da Europa, como a Itália, por exemplo, estão conseguindo enfrentar a epidemia e evitar que mais pessoas adoeçam e tenham que ficar internadas, por meio de medidas simples como o isolamento domiciliar de pessoas com sintomas respiratórios por 14 dias. São sintomas respiratórios febre, tosse, dor de garganta ou dificuldade para respirar.

Quando uma pessoa apresenta estes sintomas, o médico irá prescrever o isolamento e emitir o atestado para o doente e todas as pessoas que residem no mesmo domicílio por 14 dias, conforme a Portaria Nº 356 de 11 de março de 2020. "A partir de agora, os familiares de pessoas que estejam doentes, mesmo que não apresentem sintomas, também devem permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias. Elas vão receber nas unidades de saúde atestado médico", explicou o secretário Nacional de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

“Essa portaria é muito importante, pois reforça a necessidade de proteção das pessoas com mais de 60 anos de idade, pois são as mais vulneráveis, restringindo seus deslocamentos para realização de atividades estritamente necessárias, evitando transporte coletivo, viagens e eventos ou qualquer outra atividade com concentração próxima de pessoas. Essa é uma das ações mais importantes”, explica o secretário Nacional de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

O Ministério da Saúde esclarece que essas medidas são passageiras e, em breve, retornaremos à normalidade. “Não há motivo para preocupação exagerada e a participação de todos demonstrará o quanto o nosso país é forte”, destaca Wanderson Oliveira.

Como estamos no início da epidemia, na próxima segunda-feira, dia 23 de março, iniciará a campanha de vacinação contra influenza. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos.

Os governos dos estados e municípios estão preparando uma série de medidas para evitar aglomerações nos postos de saúde. Em vários locais, farmácias e praças serão utilizadas para dar maior capilaridade e acesso ao público da primeira etapa que são as pessoas com 60 anos ou mais e profissionais de saúde. “Se você faz parte de um desses grupos, não deixe de participar e se informe com a secretaria de saúde de seu município antes de sair de casa, para que você possa colaborar com a estratégia”, recomenda o secretário de Vigilância em Saúde.

ATUALIZAÇÃO DE CASOS

Subiu para 904 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta sexta-feira (20). Até o momento, 11 mortes estão confirmadas, sendo nove no estado de São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

Até o momento, 24 estados e o Distrito Federal apresentam casos da doença. Roraima e Maranhão ainda não possuem casos confirmados.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 6 mortes e 621 casos confirmados no Brasil

Sexta-feira, 20 de Março de 2020 / Brasil

As seis mortes registradas oficialmente ao Ministério da Saúde estão no estado de São Paulo (4) e Rio de Janeiro (2)

Subiu para 621 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde nesta quinta-feira (19). Até o momento, seis mortes estão confirmadas, sendo quatro no estado de São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

As cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, além dos estados de Pernambuco, São Paulo e Santa Catarina (sul do Estado – região Tubarão) registram casos de transmissão comunitária, quando não é identificada a origem da contaminação. Com isso, o país entra em uma nova fase da estratégia brasileira, a de criar condições para diminuir os danos que o vírus pode causar à população por meio da prevenção.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Resolução determina suspensão de trabalho presencial da Justiça

Sexta-feira, 20 de Março de 2020 / Brasil

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou nesta quinta-feira (19/3) a Resolução 313/2020, que estabelece regime de Plantão Extraordinário em todos os órgãos do Poder Judiciário. A decisão determina suspensão do trabalho presencial de magistrados, servidores, estagiários e colaboradores, assegurando apenas a manutenção de serviços essenciais em cada tribunal, a fim de prevenir a propagação do novo Coronavírus – Covid-19. Conforme a norma, os prazos processuais estão suspensos até 30 de abril.

O funcionamento, durante o período emergencial, será em horário idêntico ao do expediente forense e os tribunais deverão garantir minimamente o acesso aos serviços judiciários. A resolução, assinada pelo presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, não se aplica ao STF e à Justiça Eleitoral.

O atendimento presencial de partes, advogados e interessados está suspenso. Agora, deverá ser realizado remotamente pelos meios tecnológicos disponíveis. Cada unidade judiciária deverá manter canal de atendimento remoto com ampla divulgação pelos tribunais.

Prioridades
Os tribunais definirão as atividades essenciais a serem prestadas, garantindo-se, minimamente, a distribuição de processos judiciais e administrativos. Durante o Plantão Extraordinário, serão apreciadas as seguintes matérias: Habeas Corpus e mandado de segurança; liminares e antecipação de tutela de qualquer natureza, inclusive no âmbito dos juizados especiais; comunicações de prisão em flagrante, pedidos de concessão de liberdade provisória, imposição e substituição de medidas cautelares diversas da prisão, e desinternação; representação da autoridade policial ou do MP visando à decretação de prisão preventiva ou temporária; pedidos de busca e apreensão de pessoas, bens ou valores, interceptações telefônicas e telemáticas, desde que objetivamente comprovada a urgência.

Pedidos de alvarás, pedidos de levantamento de importância em dinheiro ou valores, substituição de garantias e liberação de bens apreendidos, pagamento de precatórios, Requisições de Pequeno Valor – RPVs e expedição de guias de depósito; pedidos de acolhimento familiar e institucional, bem como de desacolhimento; pedidos de progressão e regressão de regime prisional, concessão de livramento condicional, indulto e comutação de penas e pedidos relacionados com as medidas previstas na Recomendação CNJ no 62/2020; pedidos de cremação de cadáver, exumação e inumação; e autorização de viagem de crianças e adolescentes.

Também terão prioridade os procedimentos de urgência; serviços destinados à expedição e publicação de atos; atendimento aos advogados, procuradores, defensores públicos, membros do Ministério Público e da polícia judiciária, de forma prioritariamente remota e, excepcionalmente, de forma presencial.

Os tribunais poderão disciplinar o trabalho remoto de magistrados, servidores e colaboradores para realização de expedientes internos, como elaboração de decisões e sentenças, minutas, sessões virtuais e atividades administrativas.

A íntegra da resolução pode ser acessada  aqui


Blogbraga/Ascom CNJ

Compartilhar no Whatsapp

BRASIL - Coronavírus: 4 mortes e 428 casos confirmados

Quinta-feira, 19 de Março de 2020 / Brasil

As quatro mortes registradas oficialmente ao Ministério da Saúde estão no estado de São Paulo. Outros 11.278 casos suspeitos estão em investigação. Cidades do Rio de Janeiro e São Paulo registram casos de transmissão comunitária.

O Ministério da Saúde contabiliza 428 casos de covid-19 (doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV2) em 17 unidades da federação, até a noite desta quarta-feira (18). Total de mortes chegou a quatro no país. 

São Paulo é o estado com o maior número de casos: 240 infectados até o momento. Seguido de Rio de Janeiro, com 45, e Distrito Federal, com 26. 

Veja o número de casos confirmados em todos os estados:

São Paulo: 240
Rio de Janeiro: 45
Distrito Federal: 26
Pernambuco: 16
Rio Grande do Sul: 19
Santa Catarina: 10
Minas Gerais: 15
Paraná: 13
Goiás: 8
Ceará: 9
Sergipe: 5
Mato Grosso do Sul: 7
Bahia: 3
Amazonas: 1
Rio Grande do Norte: 1 
Alagoas: 1
Espírito Santo: 9 

O país ainda registra 11.278 ocorrências suspeitas da doença. Outras 1.841, no entanto, já foram descartadas pelas autoridades de saúde.

"É uma doença que tem abalado sistemas de saúde do mundo inteiro. Não existe nenhum país do mundo com um sistema de saúde 100% preparado para ser em massa acionado para testes, diagnósticos, internações hospitalares e internações em leito de CTI [centro de terapia intensiva]. Estamos vendo países de primeiro mundo tendo colapsos", declarou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na tarde de terça-feira.

O governo adotou um esquema emergencial para abrir leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em todos os estados.

Mortes no Brasil

Nesta quarta-feira (18), chegou a quatro o número de mortes provocadas pela covid-19 no país. Três delas foram confirmadas ao longo do dia pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

"Os três são homens, com comorbidades e com idades de 65, 81 e 85 anos. Todos foram atendidos em hospital privado da Capital. O paciente de 81 anos é morador do município de Jundiaí e os demais de São Paulo.", detalhou a pasta no último balanço de casos.

A primeira morte no país foi confirmada na terça-feira (17). Um homem, de 62 anos, com doenças crônicas e sem histórico de viagem, que morreu após ficar internado por 14 dias na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) de uma instituição privada de saúde.


Blogbraga/R7

Compartilhar no Whatsapp

Para minimizar efeitos do Covid-19, BNB prorroga financiamentos e anuncia novos créditos

Quarta-feira, 18 de Março de 2020 / Brasil

O Banco do Nordeste anunciou hoje a possibilidade de prorrogação de empréstimos e financiamentos por até seis meses, contratados com empreendimentos impactados pela crise econômica gerada pela pandemia do novo Coronavírus. A medida emergencial tem como foco principal as micro e pequenas empresas. Será possível também prorrogar dívidas de outros portes de empreendimentos, atestada a necessidade financeira da empresa em função da situação econômica mundial, a exemplo do que vem se verificando com o setor de turismo. 

Para as empresas que necessitam de novos recursos, o BNB oferece crédito para capital de giro, com recursos internos, com até seis meses de carência para o início do pagamento das novas operações. Para o crédito pessoal, a carência será de 60 dias. 

Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o capital de giro pode ser financiado com três meses de carência e amortizações proporcionais ao fluxo de faturamento da empresa, ou seja, respeitando a sazonalidade das receitas do mutuário. As novas medidas são válidas até setembro de 2020. 

Entre abril e setembro do ano passado, o Banco do Nordeste aplicou R$ 1 bilhão na modalidade de crédito para capital de giro com micro e pequenas empresas, em toda a região Nordeste e norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Com as novas medidas, a expectativa é aplicar, no mesmo período, em torno de R$ 1,5 bilhão. 

No intuito de simplificar o acesso ao crédito, especialmente para clientes não rurais, o Banco também está elevando de R$ 50 mil para R$ 100 mil o valor das contratações sem a obrigatoriedade de vinculação de garantias reais, podendo ser somente garantias  fidejussórias. Paralelamente, reduziu o pacote de tarifas para as operações de crédito, com a aplicação de tetos diferenciados de acordo com o porte dos clientes, de modo a adequar e compatibilizar os valores ao faturamento, em especial dos micro e pequenos empreendedores.

Microcrédito

Para os microempreendedores urbanos, o Banco do Nordeste adota novas medidas em relação aos processos de contratação e ao volume de recursos a ser liberado. O prazo médio das operações será ampliado, passando de cinco para sete meses, e antecipadas as renovações  das operações a vencer entre abril e junho de 2020. Com isso, o Banco incrementa em 57% o volume de recursos disponibilizado para o segmento em relação ao mesmo período do ano passado, devendo ser contratados até setembro, cerca de R$ 8 bilhões. 

Para o setor rural - agronegócio e agricultura familiar -  será conferida priorização no atendimento às operações de crédito de custeio, considerando o calendário agrícola da região, e disponibilizados R$ 4,4 bilhões entre abril e setembro de 2020, o que representa incremento de mais de 50% em relação ao mesmo período do ano passado.


Blogbraga/IMPRENSA - Banco do Nordeste Assessoria

Compartilhar no Whatsapp

Covid 19: Coelba divulga medidas de prevenção

Terça-feira, 17 de Março de 2020 / Brasil

COELBA SOLICITA QUE CLIENTES PRIORIZEM OS CANAIS DIGITAIS DE ATENDIMENTO

Serviços de atendimento e manutenção da companhia seguem fluxo normal 

A Coelba, empresa da Neoenergia, solicita que os clientes priorizem o uso dos canais digitais de atendimento para se informar sobre a prestação de serviços e atendimentos emergenciais. A medida faz parte do plano de prevenção adotado pela companhia para prevenir e conter o avanço do COVID – 19. As ações adotadas estão focadas na saúde e na segurança das comunidades onde a Neoenergia atua, dos seus colaboradores e seus familiares. 

“É importante lembrar que prestamos um serviço essencial para a população e temos um papel fundamental neste momento. Confio na responsabilidade de cada um dos nossos colaboradores para o cumprimento das medidas adotadas para evitar a disseminação do COVID-19 e para manter os serviços que prestamos para milhões de cidadãos brasileiros”, afirmou o CEO da Neoenergia, Mario Ruiz-Tagle. 

Ainda que o grau de letalidade do vírus seja considerado baixo, o seu alto poder de disseminação exige que a sociedade se organize para controlar o aumento do número de pessoas contaminadas. Por isso, a companhia implementou um seu plano de prevenção. 

Dentre as iniciativas internas implementadas estão a proibição de viagens internacionais e nacionais, com exceção de casos aprovados internamente, a restrição de visitas de prestadores de serviços e fornecedores nas instalações da companhia e a suspensão de eventos internos e externos. Além disso, os colaboradores que retornarem do exterior, seja a viagem por motivos profissionais ou de lazer, cumprirão um período de afastamento de 14 dias em casa, atuando de forma remota.  Salvo exceção àqueles que apresentarem exame negativo para coronavírus. 

Para ajudar aos colaboradores na adoção das boas práticas de combate ao vírus e na implementação das medidas, foi enviada uma cartilha digital com dicas como: “evite aglomerações de pessoas como reuniões presenciais e afins”, “não compareça, temporariamente, em treinamentos, seminários, workshops ou palestras, sejam internas ou externas”, “sempre que possível, utilize nossas ferramentas corporativas de reuniões”, entre outras foram compartilhadas com os colaboradores por e-mail. 

Suspensão funcionamento Museu da Energia 

Como medida preventiva, atendendo às recomendações para se evitar aglomerações e, desta forma, contribuir para conter a disseminação do coronavírus na Bahia, a Coelba suspendeu, temporariamente, as visitas ao Museu da Energia, na Praça da Sé, e ao Espaço Usina Solar Pituaçu, no Estádio de Pituaçu, ambos em Salvador. 

SERVIÇO:

Os canais digitais disponibilizados pela Coelba são:  

Central de Relacionamento com o Cliente

116 

Site

www.coelba.com.br 

Aplicativo

Sistema IOS e Android 

Canais oficiais nas Redes Sociais

Facebook - coelbaoficial

Twitter – oficialcoelba

Instagram – coelba_oficial 

SMS para informar interrupção no fornecimento de energia 

26560 (basta informar o número da conta contrato)
 
Sobre a Coelba

A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), empresa do Grupo Neoenergia, é a terceira maior distribuidora de energia elétrica do país em número de clientes e a sexta em volume de energia fornecida, sendo a maior do Norte-Nordeste. Presente em 415 dos 417 municípios baianos, a Coelba tem uma área de concessão de 563 mil quilômetros quadrados, com mais de 6 milhões de clientes (mais de 15 milhões de habitantes).


Blogbraga/Coelba

Compartilhar no Whatsapp

Infectologista recomenda isolamento social para idosos como prevenção ao Coronavírus

Terça-feira, 17 de Março de 2020 / Brasil

Como grupo de maior risco, idosos devem redobrar atenção na prevenção do Coronavírus

Infectologista recomenda isolamento social, restringindo contato com outras pessoas e saídas de casa, além de higiene pessoal e respiratória

Com taxa de letalidade de 8% para quem tem entre 70 e 79 anos e que chega até a 15% para maiores de 80 anos, os idosos correm mais risco se contraírem o novo Coronavírus (Covid-19), de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Diante do perigo, o infectologista da S.O.S. Vida, Matheus Todt recomenda atenção redobrada com os mais velhos. "As medidas de prevenção são as mesmas, mas no caso de idosos e pessoas com doenças graves preexistentes, o cuidado deve ser reforçado, evitando o contato com pessoas contaminadas", salienta. 

Para isso, o especialista indica isolamento social. "É recomendável ficar em casa o maior tempo possível, saindo apenas para o estritamente necessário. Não significa que o idoso vai ficar sozinho, mas é prudente evitar visitas desnecessárias, principalmente de pessoas fora do convívio domiciliar". 

Quem está com sintomas de doença respiratória deve evitar contato com os idosos. Também é necessário ter atenção com crianças, que podem ser assintomáticas, mas transmitirem o vírus para os mais velhos. Portanto, nesse momento o ideal é falar com os netos por telefone ou mensagem. 

Além disso, os idosos devem seguir os demais cuidados indicados para toda população, como evitar aglomeração, ambientes fechados, lavar as mãos com frequência e manter a etiqueta respiratória, cobrindo a boca com o antebraço ao tossir ou espirrar. O médico contraindica o uso de máscara para quem não tem os sintomas. 

Pandemia - Atualmente, os estados de São Paulo e Rio de Janeiro apresentam o maior número de casos no Brasil. Contudo, já há registro na Bahia de pessoas que contraíram no exterior e/ou transmitiram para pessoas próximas, o que é considerado transmissão internacional. Portanto, ainda não há registro de contágio comunitário na Bahia, quando não é possível indicar a origem da transmissão. No entanto, acreditasse que o alcance do vírus deve aumentar no Brasil, incluindo na Bahia. 

"O momento demanda cautela, mas não é preciso pânico.  Algumas medidas importantes devem ser seguidas por todos para reduzir os riscos de transmissão e facilitar o diagnóstico precoce”, explica Monique Lírio, infectologista da S.O.S. Vida. 

O Coronavírus é transmitido principalmente por vias respiratórias através de gotículas provenientes de espirros, tosse e fala de pessoas contaminadas pelo vírus.  Porém, a transmissão também pode acontecer por meio do contato físico com as mãos de quem está infectado ou objetos contaminados. 

As gotículas com vírus podem alcançar mucosas do olho, nariz e boca. Por isso é preciso evitar contatos físicos como beijos, abraços ou cumprimentos. Também se faz necessário maior atenção ao tocar locais como corrimão e maçanetas. Adotar a higienização das mãos de forma constante com água e sabão ou álcool gel é uma medida efetiva, segundo especialistas.


Blogbraga/Ascom ATcom

Compartilhar no Whatsapp

Ministério de Turismo do Uruguai se une a pasta de Saúde Pública em combate ao coronavírus

Sábado, 14 de Março de 2020 / Brasil

Ações serão tomadas nas zonas fronteiriças do país para impedimento da propagação do vírus no país, que ainda não tem nenhum caso registrado

O atual Ministro de Turismo do Uruguai, Germán Cardoso, anunciou que a pasta dirigida por ele, colaborará com Ministério de Saúde Pública para medidas que ajudem a minimizar os riscos de entrada do coronavírus no Uruguai por meio das fronteiras do país.

A equipe de gestão de turismo tem realizado reuniões com os representantes das autoridades do Sistema Nacional de Emergência e de Saúde Pública e Relações Exteriores do Uruguai, com o Secretário da Presidência, Álvaro Delgado, na Torre Executiva, para discutir o assunto.

Cardoso afirmou que o ministério cooperará com o Ministério da Saúde Pública para a aplicação de medidas de barreira sanitária adotadas nas passagens de fronteira. "O Uruguai está preparado para enfrentar a entrada do Coronavírus", diz o vice-ministro de Saúde Pública, José Luis Satdjian, de acordo relatado aos meios de comunicação do país.

O governo acompanha de perto a situação e analisa a possibilidade em adotar novas medidas. Já  existem algumas campanhas em andamento informando sobre as características da doença e medidas preventivas, bem como um plano de ensino gerado para todas as escolas do país, usando o Plano Ceibal – projeto socioeducativo que tem na tecnologia um instrumento de desenvolvimento de riquezas, qualidade de vida, humano e inclusão social.

O Ministro da Saúde Pública do país reforça que diversas reuniões foram realizadas nos últimos dias em que um plano de contingência e um protocolo de ação foram preparados, incluindo a possível obrigatoriedade de seguro viagem por parte de estrangeiros que pretendem ingressar ao país e a recomendação, para aqueles que derivam de países de risco, de auto isolamento em casa por 14 dias - período de incubação da doença.

A capacidade de diagnóstico do vírus é de seis horas e os suprimentos a serem utilizados (zaragatoas, kits de teste, máscaras, luvas etc.) estão assegurados, bem como quantidade de leitos disponíveis em CTIs e se necessário, o aumento do número de respiradores em 30.

Segundo o subsecretário, os representantes da Faculdade de Medicina definiram os casos de corona vírus, o monitoramento em tempo real das consultas e o protocolo de gestão clínica; também foi decidido avançar o Plano de Inverno de Vacinação, que começará com os grupos de risco.

Satdjian relatou que seis casos negativos foram detectados até o momento e reiterou as medidas de higiene das mãos ao espirrar e a recomendação às pessoas com sintomas da doença de não irem às portas das emergências.


Blogbraga/Ascom.

Compartilhar no Whatsapp

Nota do BNB sobre operação da Polícia Federal

Quinta-feira, 12 de Março de 2020 / Brasil

A respeito da Operação Suitcase, deflagrada pela Polícia Federal, hoje, 12 de março, o Banco do Nordeste informa que não é alvo da operação. Reforça que não foi procurado pela Polícia Federal e que tem conhecimento da referida operação, envolvendo um ex-diretor dessa instituição, pela imprensa.

Dessa forma, permanece à disposição das autoridades competentes para, se necessário, prestar quaisquer informações e/ou colaboração. A atual diretoria da instituição reafirma seu compromisso com todas as regras de conformidade, compliance e melhores práticas de governança dos recursos públicos.


Blogbraga/IMPRENSA - Banco do Nordeste Assessoria

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 52 casos confirmados e 907 suspeitos em investigação no Brasil

Quarta-feira, 11 de Março de 2020 / Brasil

Imagem: Google

Os dados são repassados ao Ministério da Saúde pelos estados. Até o momento, 935 casos foram descartados

Subiu para 52 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde até 16h45 desta quarta-feira (11). Do total de casos confirmados, 6 são por transmissão local, quando é possível relacionar o doente a um caso confirmado e 46 casos são importados, ou seja, de pessoas que viajaram ao exterior. Atualmente, são monitorados 907 casos suspeitos e outros 935 já foram descartados.

Os casos confirmados no Brasil estão divididos em oito estados: Alagoas (1), Bahia (2), Minas Gerais (1), Espírito Santo (1), Rio de Janeiro (13), São Paulo (30), Rio Grande do Sul (2) e Distrito Federal (2). 

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.


Blogbraga/Ascom Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Processos de violência doméstica e feminicídio crescem em 2019

Terça-feira, 10 de Março de 2020 / Brasil

Imagem ilustrativa

O Brasil terminou o ano de 2019 com mais de um milhão de processos de violência doméstica e 5,1 mil processos de feminicídio em tramitação na Justiça. Nos casos de violência doméstica, houve aumento de quase 10%, com o recebimento de 563,7 mil novos processos. Os casos de feminicídio que chegaram ao Judiciário cresceram 5% em relação a 2018. Os dados estão no Painel de Monitoramento da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), divulgados nesta segunda-feira (9/3). 

Para a coordenadora do Movimento Permanente de Combate à Violência Doméstica do CNJ, conselheira Maria Cristiana Ziouva, os dados sinalizam uma mudança de postura das mulheres. “As mulheres estão denunciando os agressores. Elas têm buscado o Poder Público, as delegacias, a Justiça, a Defensoria e têm pedido a concessão dessas medidas. Essa é uma ação importante das mulheres, que não aceitam mais viver uma vida de violência e terror e confiam no Judiciário para buscar a saída.” 

Clique na imagem para acessar os dados por estado

A quantidade de medidas protetivas concedidas também cresceu. Foram 70 mil medidas a mais do que em 2018, chegando a 403,6 mil no ano passado – aumento de 20%. Em termos absolutos, o estado que mais concedeu medidas protetivas foi São Paulo (118 mil); seguido do Rio Grande do Sul (47 mil) e do Paraná (35 mil).

Também foi verificado aumento no número de sentenças em processos: foram 35% de sentenças a mais nos casos de feminicídio e 14% a mais nos de violência doméstica.

Justiça pela Paz em Casa 

Nessa semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, tribunais de todo o país vão movimentar milhares de processos relativos a casos de violência doméstica e familiar contra a mulher. É a 16ª edição da Semana Justiça pela Paz em Casa, que, além de prever um esforço concentrado para julgamento de processos judiciais, envolve atividades de conscientização e de sensibilização sobre o tema.


Blogbraga/Ascom CNJ

Compartilhar no Whatsapp

Coronavírus: 25 casos confirmados no Brasil

Segunda-feira, 09 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

Ministério da Saúde amplia ações para assistência de casos, com reforço do atendimento nas unidades de saúde da família e ampliação de leitos de UTI

O Ministério da Saúde confirmou neste domingo (8/3) mais seis casos de COVID-19 no país, sendo: 3 em São Paulo, 1 em Alagoas, 1 no Rio de Janeiro e 1 em Minas Gerais. Todos os casos são importados, com exceção de 1 em São Paulo (contato de um caso confirmado, ou seja, transmissão local, quando o monitoramento consegue acompanhar a trajetória do caso).

Com isso, ao todo, são 25 casos confirmados em todo o país, sendo 4 por transmissão local e 21 casos importados. Atualmente, são monitorados 663 casos suspeitos e outros 632 já foram descartados. Os dados foram repassados pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

MEDIDAS PARA ASSISTÊNCIA

O Ministério da Saúde vai ampliar medidas para reforçar a assistência hospitalar no enfrentamento ao coronavírus no Brasil. Os primeiros reforços serão na Atenção Primária, a porta de entrada para receber os pacientes no SUS, para evitar que as pessoas procurem os hospitais em um cenário de grande circulação do coronavírus. O programa Saúde na Hora será ampliado nos municípios, aumentando as unidades de saúde que ficam abertas até às 22h ou aos finais de semana para atender à população.

Também estão entre as ações o chamamento de médicos para o programa Mais Médicos como reforço no atendimento nas Unidades de Saúde da Família (USF); a organização da rotina de pacientes com doenças crônicas; a disponibilização da telemedicina no auxílio ao atendimento de doentes graves pelo COVID-19; e a ampliação de leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

NOVO CRITÉRIOS DE VIGILÂNCIA

O Ministério da Saúde mudou os critérios de classificação de caso suspeito no país. Agora, todas as pessoas que chegarem ao Brasil de países da América do Norte, Europa e Ásia, e tiverem sintomas como febre, coriza, tosse, falta de ar poderão ser considerados casos suspeitos de COVID-19. Anteriormente, os casos suspeitos eram classificados apenas a partir do histórico de viagem para alguns países com transmissão local da doença.

A vigilância epidemiológica brasileira continua considerando nexo causal viajante que chegam ao país vindos da Austrália, de países da América Central e do Sul, que estejam na classificação da OMS como de transmissão local.

PREVENÇÃO

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

ATUALIZAÇÃO DOS NÚMEROS

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.


Blogbraga/Ascom Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

CAIXA DISPONIBILIZA MAIS DE R$ 5 BILHÕES PARA CRÉDITO RURAL

Sexta-feira, 06 de Março de 2020 / Brasil

Operações para pré-custeio da safra 2020/2021 terão taxas de juros reduzidas, a partir de 3,9% a.a.

A CAIXA disponibilizou R$ 5,2 bilhões para o ano safra 2020/2021. Os recursos são destinados ao pré-custeio de despesas do ciclo de produção de soja, milho, algodão, arroz, feijão, mandioca e café, podendo contemplar, ainda, culturas específicas das regiões do país.

Os produtores enquadrados no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (PRONAMP) poderão contar com taxas a partir de 3,9% a.a., 35% menor se comparada com a taxa máxima estabelecida no Plano Agrícola e Pecuário do Governo Federal (PAP). Demais produtores pessoas físicas e jurídicas poderão contar com taxas 39% menores, partindo de 4,9% ao ano. Já as agroindústrias e cooperativas terão disponíveis taxas a partir de 3,9% ao ano, representando uma redução de 51% em relação à taxa máxima estabelecida no PAP.

Além das operações de custeio, a CAIXA também disponibiliza taxas reduzidas para contratações de operações de investimento, comercialização e industrialização, que são variáveis de acordo com a atividade financiada, o prazo da operação, porte do cliente e seu nível de relacionamento com a CAIXA.

As condições são válidas até o encerramento do ano safra vigente, que ocorre no mês de junho de 2020, em todas as mais de 1.700 agências habilitadas a atuar com o crédito rural em todo o país.

Confira quadro com as novas taxas praticadas pela CAIXA:

Para o presidente da CAIXA, Pedro Guimarães, o aumento de recursos disponibilizados para o agronegócio demonstra a importância do setor para o banco. “A CAIXA está disponibilizando mais de R$ 5 bilhões para os produtores rurais, um valor cinco vezes maior que o contratado no mesmo período do ano passado. Essa estratégia de expansão da atuação do banco no setor do agronegócio mostra, mais uma vez, que é possível reduzir as taxas de juros em benefício da população, contribuindo para o desenvolvimento econômico do país”, ressalta.

A CAIXA conta com gerentes especializados no agronegócio, que atuam regionalmente com o objetivo de melhor atender os produtores, apoiando as agências, a rede de mais de 2.500 consultores rurais conveniados, e estreitando o relacionamento com entidades representativas do setor, como associações, federações e sindicatos rurais.

A safra 2020/2021 será o nono ano agrícola de atuação da CAIXA no agronegócio. Neste período foram aplicados mais de R$ 37 bilhões em operações de crédito rural, destinados a quase 50 mil empreendimentos, atendendo aproximadamente 21 mil clientes pessoas físicas e jurídicas em mais de 1.220 municípios nas cinco regiões do país.


Blogbraga/Assessoria de Imprensa da CAIXA

Compartilhar no Whatsapp

Brasil passa a ter oito casos de coronavírus

Sexta-feira, 06 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

Rio de Janeiro e Espírito Santo entram na lista com um caso cada. Outros dois novos casos são em São Paulo, caracterizados como transmissão local. Brasil monitora 636 suspeitos e já descartou 378

O Ministério da Saúde confirmou, nesta quinta-feira (5), mais quatro novos casos de coronavírus, um no Rio de Janeiro, no município de Barra Mansa, um no Espírito Santo e dois em São Paulo. Com a confirmação desses casos, o Brasil possui agora oito casos de coronavírus. A pasta analisa mais um provável caso no Distrito Federal, que aguarda a contraprova de laboratório público de referência nacional. O país monitora 636 casos suspeitos. Outros 378 foram descartados.

Os dois casos de São Paulo têm relação com o primeiro caso de COVID-19 no país, chamado de paciente 1. Contudo, isso não significa que há transmissão comunitária, ou seja, que o vírus esteja circulando na sociedade sem conhecimento da sua origem. Por enquanto, é considerado transmissão local, pois está restrito e circulando em um grupo de pessoas. “Estes dois casos estão relacionados entre si. Sabemos a origem da transmissão. Por isso são considerados transmissão local. Quando não conseguimos relacionar a transmissão com o caso já confirmado, ela é considerada transmissão comunitária. É o que ocorre em países como a China, Itália e Estados Unidos”, explicou Wanderson de Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde.

O caso do Rio de Janeiro também confirmado na tarde desta quinta-feira (5), trata-se de uma mulher de 27 anos com histórico de viagem pela Itália e Alemanha, em fevereiro. A paciente apresentou sintomas de febre, coriza e falta de ar, ainda durante a viagem. Depois de uma semana da chegada ao Brasil, a mulher procurou uma unidade de saúde em Barra Mansa, onde fez testes que deram negativo para outras viroses. Por apresentar histórico de viagens para áreas endêmicas e ter sintomatologia, seguiu-se o plano de contingência do Ministério de Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde, com material encaminhado à Fiocruz, no Rio de Janeiro, que atestou positivo para coronavírus.

No Espírito Santo, o caso confirmado é também de uma mulher, de 37 anos, e histórico de viagem pela Itália. Ela apresentou sintomas e foi atendida na rede de saúde privada e a testagem foi realizada pela Fiocruz.

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVUDUAL

O Ministério da Saúde tem trabalhado no reforço e organização da assistência hospitalar e ambulatorial do SUS para o enfrentamento do coronavírus. Nesta quinta-feira (5), foi publicada em edição extra no Diário Oficial da União (DOU) a assinatura de contratos de aquisição de máscaras para proteção dos profissionais de saúde que atuam na rede pública de saúde, no valor de R$ 72,9 milhões.

“São 500 mil máscaras do modelo N95, das 4 milhões que serão adquiridas, e quase 19 milhões de máscaras cirúrgicas, de um total de 20 milhões. Com a assinatura dos contratos esses itens devem ser entregues em até 15 dias aos estados”, informou o secretário-executivo, João Gabbardo.

Dos 21 tipos diferentes de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que a pasta programou para a compra, 16 itens, óculos, álcool em gel, luvas etc, já foram licitados e começam a ser distribuídos na próxima semana aos estados e municípios.

TROCA DE EXPERIÊNCIAS

As autoridades de Saúde brasileiras estão observando o cenário dos países que já estão vivenciando a epidemia do coronavírus, como China, Coréia do Sul e Itália que apresentam transmissão comunitária. Com isso é possível elaborar protocolos para a organização da rede de atendimento para o enfrentamento do coronavírus.

Isso inclui a troca de informações com médicos do exterior para um entendimento mais eficiente de como tratar e atender os infectados. “Não dá para esperar chegar a uma situação crítica para se organizar. Estamos estudando e conversando com esses países para entender a dinamicidade imposta pelo vírus e assim adotar medidas exitosas e descartar as que não deram certo”, disse o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério de Saúde.

Nessa troca de experiências, o plano estratégico do Brasil foi construído com base nos planos do Reino Unido, Hong Kong, Estados Unidos e Canadá.

Atualmente, a lista de países monitorados pelo Ministério da Saúde conta com 33 países, com a entrada da Romênia, de acordo com as atualizações da OMS, por apresentarem transmissão local do coronavírus. Desta forma, as pessoas que estiveram nesses países nos últimos 14 dias e apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, serão enquadradas como casos suspeitos de coronavírus. A medida faz parte das ações de contenção realizadas pelo Ministério da Saúde contra a transmissão do coronavírus.

Veja a lista dos países.

PREVENÇÃO

Nos casos monitorados o Ministério da Saúde tem observado o aumento de exames positivos para Influenza A, o H1N1. Isso reforça a importância de manter a prevenção não só para o coronavírus, mas para outros vírus que causam doenças respiratórias, principalmente com a proximidade do período do inverno.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.


Blogbraga/ASCOM MS - Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Brasil amplia diagnóstico para o coronavírus

Terça-feira, 03 de Março de 2020 / Brasil

Foto: Erasmo Salomão

Ministério da Saúde distribuirá 30 mil kits para diagnóstico para todas as regiões do país. Atualmente, os estados do RJ, SP, PA e GO realizam o teste. Brasil monitora 433 casos suspeitos

O Ministério da Saúde vai ampliar a capacidade laboratorial para diagnóstico do coronavírus em todo o território nacional. Nas próximas semanas, serão distribuídos 30 mil kits para teste diagnóstico (protocolo de Berlim) específico para o COVID-19. Depois, gradativamente, serão ampliados para todos os 27 Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACENs) do país. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (2) pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante coletiva de imprensa, em Brasília (DF), para atualizar a situação do coronavírus no Brasil.

Inicialmente, serão distribuídos 10 mil kits de diagnóstico aos LACENs dos estados do Amazonas, Pará, Roraima, Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, contemplando todas as regiões do país. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, por meio do laboratório de Biomanguinhos, iniciará a produção e distribuição dos testes ainda nesta quarta-feira (4).

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, destacou que a pasta vai capacitar todos os laboratórios centrais do país para aumentar a vigilância para a doença. “Esses estados serão os primeiros que passarão a realizar os testes e, dentro de 20 dias, teremos todos os laboratórios centrais do Brasil realizando o teste específico para o coronavírus. Temos que ampliar a vigilância. Estamos capacitando os estados e, desta forma, teremos mais capacidade de realizar os testes. Estamos ampliando principalmente porque estamos entrando no período de sazonalidade das doenças respiratórias”, concluiu o secretário.

Atualmente, quatro laboratórios realizam o teste para diagnóstico do coronavírus. São eles os laboratórios de referência nacional, Fiocruz, no Rio de Janeiro, Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, e Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, além do Laboratório Central de Goiás, que foi capacitado para realização do exame específico para coronavírus dos brasileiros repatriados da China que ficaram na base aérea de Anápolis (GO).

A expectativa é que os laboratórios que receberem os kits já estejam preparados para iniciar o processo de diagnóstico para o coronavírus em até 20 dias. Além do teste diagnóstico do protocolo de Berlim, o laboratório de Biomaguinhos também dará início à produção de 3 mil testes do protocolo CDC, que serão utilizados apenas como contraprova.

Além disso, os profissionais desses laboratórios também serão treinados por equipes da Fiocruz e IEC, para a realização do procedimento de forma qualificada. Os treinamentos serão in loco a partir da chegada dos kits nos estados.

VIAGEM PARA LOCAIS COM CASOS DE CORONAVÍRUS

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lembrou, durante a coletiva de imprensa desta segunda-feira (2/3), que, em casos de viagem para locais com casos de coronavírus, é preciso ficar atento às condições de saúde. “É preciso reforçar os hábitos de higiene e lavar as mãos com água e sabão. Em caso de sintomas, como febre, tosse ou dificuldade de respirar, o Ministério da Saúde orienta a procurar uma unidade de saúde e informar histórico de viagem”, destacou o ministro.

Questionado sobre instituições, como empresas e escolas, que estão orientando alunos e profissionais a não comparecerem às unidades por 14 dias, em caso de viagem a países com circulação do vírus, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, garantiu que não existe nenhuma recomendação nesse sentido.

“O caso das escolas é uma decisão um pouco sectária e precipitada, porque não se baseia em nenhum critério técnico ou científico. Do ponto de vista de saúde pública, se uma pessoa chega de um local e não tem febre, não tem coriza, não tem nenhum sintoma, ela não tem porque ser retida. Nessas épocas de muito estresse, as pessoas tomam esse tipo de atitude precipitada, sem nenhum suporte técnico”, observou o ministro.

Segundo Luiz Henrique Mandetta, há meios oficiais de se buscar orientações fidedignas. “O site do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br/coronavirus) está abastecido com informações. Nós temos o telefone 136 à disposição da população. Temos em todos os estados pessoas que podem dar informações qualificadas na rede de saúde”, orientou o ministro.

ATUALIZAÇÃO DOS CASOS

O Brasil tem dois casos confirmados de coronavírus no país. Eles não têm relação entre si, embora sejam residentes do município de São Paulo. Os casos são importados e, por isso, não há mudança da situação nacional, pois não existem evidências de circulação sustentada do vírus em território brasileiro. Até esta segunda-feira (2), 433 casos suspeitos são monitorados pelo Ministério da Saúde. Os dados foram repassados pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Atualmente, 15 países, além da China, são monitorados pelo Ministério da Saúde por apresentarem transmissão ativa do coronavírus. Com isso, os critérios para a definição de caso suspeito enquadram agora as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar e tiveram passagem pela Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China, nos últimos 14 dias.

Até o momento, 162 casos suspeitos de coronavírus já foram descartados em todo o Brasil. Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.


Blogbraga/Ascom Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp

Ministério da Saúde: Saúde lança campanha de prevenção ao coronavírus

Sábado, 29 de Fevereiro de 2020 / Brasil

Até esta sexta-feira (28), 182 casos suspeitos de coronavírus são monitorados no Brasil, que permanece apenas com um caso confirmado da doença no estado de São Paulo

O Ministério da Saúde lançou, nesta sexta-feira (28), a campanha publicitária de prevenção ao coronavírus que já começou a ser veiculada em TV aberta, rádio e internet. As peças publicitárias orientam a população a prevenir a doença adotando hábitos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, fazer uso do álcool em gel a 70% e não compartilhar objetos de uso pessoal.

Até esta sexta-feira (28), 182 casos suspeitos de coronavírus são monitorados no Brasil. Os dados foram repassados pelas Secretarias Estaduais de Saúde e demonstram o aumento da sensibilidade da vigilância da rede pública de saúde devido à inclusão de 15 países, além da China, que apresentam transmissão ativa do coronavírus. No total, 16 estados informaram o Ministério da Saúde sobre os casos suspeitos.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, explicou sobre as notificações que foram analisadas em relação ao boletim anterior. “Boa parte dessas notificações não se enquadraram como casos suspeitos e por isso não entraram na contabilidade desta sexta-feira (28). É importante reforçar que para se enquadrar como caso suspeito, o paciente precisa ter viajado para um dos 16 países com transmissão ativa do vírus e apresentar febre e mais um sintoma de gripe, como tosse ou falta de ar, por exemplo”, explicou.

Brasil confirma primeiro caso do coronavírus

Atualmente, os países com transmissão local do coronavírus são: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China. As pessoas que passaram por esses 16 países e apresentarem febre e mais um sintoma de gripe passam a se enquadrar na definição de caso suspeito da doença pelo monitoramento brasileiro.

A campanha publicitária será veiculada durante o mês de março e, além de informações para prevenção da doença, apresenta os principais sintomas do coronavírus, que são febre, tosse e dificuldade para respirar. A ideia é orientar a população sobre os sinais e sintomas da doença e o que deve ser feito nesses casos. Em caso de dúvida, a população pode buscar mais informações pelo ouvidoria do SUS (136) ou pelo site saúde.gov.br/coronavirus.

AMPLIAÇÃO DA CAPACITAÇÃO DE LABORATÓRIOS

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, afirmou que será ampliada a capacidade laboratorial dos estados brasileiros para a detecção do coronavírus. “Atualmente, os laboratórios centrais (Lacen) realizam testes para os vírus respiratórios mais comuns no país. Na próxima semana, os Lacens dos estados do Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Sergipe, Minas Gerais e Amazonas irão receber um kit para validação e capacitação para que possam realizar o teste específico para o COVID-19. Depois, sistematicamente, iremos ampliar para todos os laboratórios centrais do país”, afirmou.

Atualmente, são considerados laboratórios de referência nacional para diagnóstico do coronavírus a Fiocruz, no Rio de Janeiro, o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, o Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará e o Lacen Goiás, em Goiânia. Esses laboratórios já capacitados irão ajudar no esforço nacional de ampliação da capacidade laboratorial dos demais Lacens.  

AQUISIÇÃO DE INSUMOS

Nesta sexta-feira (28) foi publicado em edição-extra do Diário Oficial da União (DOU) os contratos com as empresas que irão fornecer os Equipamentos de Proteção Individual (EPI). O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que, de 21 itens, 16 já foram licitados e devem começar a ser entregues a partir da semana que vem. Ao todo, serão investidos nestes produtos cerca de R$ 14,5 milhões

“Os cinco itens que faltam são, na verdade, três itens que se dividem em dois tipos de máscara, a cirúrgica e a N95, e aventais nos tamanhos P, M e G”, explicou. Os novos editais para compra dos itens restantes (máscaras e aventais) também foram publicados nesta sexta.  

Segundo Gabbardo, foi feita uma alteração para facilitar a compra desses itens que faltam. “Na licitação anterior, prevíamos a compra de um único fornecedor e isso se mostrou inviável pela grande quantidade. No novo edital fizemos o fracionamento dessas aquisições”, esclareceu. 

A previsão é que sejam entregues 60 milhões de unidades entre óculos de proteção, luvas, máscaras, álcool em gel, sapatilhas e toucas. A estimativa de investimento é de até R$ 140 milhões para compra desses equipamentos individuais, que irão reforçar a assistência hospitalar e ambulatorial no Sistema Único de Saúde (SUS).

A ação vai garantir o reforço de insumos para os profissionais de saúde, que atuam na rede pública, no período da emergência de saúde. É de responsabilidade dos estados a distribuição dos EPIs aos municípios e suas unidades de saúde.

CASOS DE CORONAVÍRUS

Até o momento, 182 casos suspeitos são monitorados e 71 casos já foram descartados em todo o Brasil, que permanece apenas com o registro de um caso confirmado da doença no estado de São Paulo. Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Todas as notificações de casos suspeitos no país foram recebidas, avaliadas e discutidas com especialistas do Ministério da Saúde, caso a caso, junto com as autoridades de saúde dos estados e municípios. Esses descartes aconteceram principalmente por causa do resultado positivo para outros vírus respiratórios.

Excepcionalmente neste fim de semana, dias 29/2 e 1º/3, não haverá atualização dos dados pela Plataforma IVIS para consolidação e validação das notificações enviadas pelos estados.


Blogbraga/Ministério da Saúde

Compartilhar no Whatsapp
TOP Qualidade 2020
Rádio Cidade FM 95,9
Facebook
Tempo
Moeda
Conversor de Moeda
Cotação

Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
Contabilidade Rio Grande - Parceira dessa Causa
PARCEIROS
Imperial CISO Coyote PM Midori Paisagismo Oeste Manutenção Sportime Neli Odontolessa ORIX LH Madeiras Vida Farma Paraíba Global Casa do Marceneiro Contabilidade Rondon DBT Luz motos ASMAT Polícia Civil Ofertas - Hiper Santo Antonio Extreme DPVAT Barreiras Online Celulares Mineiros Sutrans Guarda Municipal AFS Casa da Informática Oeste Beton G7 NET Grupo Marabá Minas Aço Jaú Dupará Açaí Casa da Ferramenta Dique Denuncia Delicia P&F