Governo da Bahia

NOTÍCIAS

Moraes Moreira morre aos 72 anos, no Rio de Janeiro

Segunda-feira, 13 de Abril de 2020 / Brasil

Capada divulgação do livro "Poeta Não Tem Idade", — Foto: Divulgação

Causa da morte ainda não é conhecida. Cantor e compositor começou a tocar sanfona com 12 anos, fez parte dos Novos Baianos e lançou mais de 60 discos.

O cantor e compositor Moraes Moreira morreu na madrugada desta segunda-feira (13) aos 72 anos no em casa, no bairro da Gávea, no Rio de Janeiro. A causa da morte é desconhecida.

“A gente não sabe direito o que ocorreu. Nem eu, nem as irmãs sabemos”, disse Eduardo Moraes, irmão do cantor.

O corpo de Moraes Moreira foi encontrado nesta manhã no apartamento em que ele morava. O artista vivia sozinho, segundo o irmão.

Antonio Carlos Moreira Pires nasceu em Ituaçu, no interior da Bahia, em 8 de julho de 1947. Moraes Moreira começou tocando sanfona de doze baixos em festas de São João e outros eventos na cidade. Na adolescência aprendeu a tocar violão, enquanto fazia curso de ciências em Caculé, na região sudoeste da Bahia, em 1967.

Aos 19, ele foi para Salvador, onde começou a estudar no Seminário de Música da Universidade Federal da Bahia. Lá, ele conheceu seus futuros companheiros dos Novos Baianos, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor, além de Tom Zé.

Em 1968, eles criaram o espetáculo que deu origem aos Novos Baianos, Desembarque dos Bichos depois do Dilúvio Universal.

O grupo já tinha também a participação de Baby do Brasil (Baby Consuelo, na época) na voz e o guitarrista Pepeu Gomes quando foi participar do popular Festival da Música Popular Brasileira na TV em 1969, com a música “De Vera”, de Moreira e Galvão.

No ano seguinte, o grupo lançou seu disco de estreia, “Ferro na boneca”. Mas foi em 1972 que eles lançaram o álbum, “Acabou chorare”, que consagrou os Novos Baianos. O trabalho juntava samba, rock, bossa nova, frevo, choro e baião.

Ele ficou no grupo de 1969 até 1975, quando saiu em carreira solo. Em 1976, ele se tornou o primeiro cantor de trio elétrico, ao subir no trio de Dodô e Osmar, e cantou a música “Pombo correio”, sucesso na época.

Já em 1997, ele reuniu o grupo Novos Baianos para lançar o disco ao vivo Infinito Circular, com canções dos discos anteriores e algumas inéditas. Em 2007, Moraes Moreira publicou o livro A História dos Novos Baianos e Outros Versos, escrito em linguagem de cordel, conta a história dos Novos Baianos.

Em 2017, ele lançou outro livro, o "Poeta Não Tem Idade", com cerca de 60 textos sobre homenagens a Luiz Gonzaga, Machado de Assis, Gilberto Gil e muitos outros.

Nos últimos anos, Moraes Moreira se envolveu em shows de reunião dos Novos Baianos e também de trabalhos solo. O artista também se dedicou a trabalhos com o filho. No total, ele lançou mais de 60 discos entre a carreira solo, Novos Baianos, Trio Elétrico Dodô e Osmar, além da parceria com o guitarrista Pepeu Gomes.

Em março deste ano ele fez a última postagem no Instagram falando sobre a quarentena que o mundo vive por causa da Covid-19.


Blogbraga/G1

Compartilhar no Whatsapp
TOP Qualidade 2020
Rádio Cidade FM 95,9
Facebook
Tempo
Moeda
Conversor de Moeda
Cotação

Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
Contabilidade Rio Grande - Parceira dessa Causa
PARCEIROS
Odontolessa P&F Casa da Ferramenta Dique Denuncia PM Guarda Municipal Oeste Beton DBT Sportime Online Celulares Casa da Informática Mineiros Midori Paisagismo Ofertas - Hiper Santo Antonio Minas Aço Polícia Civil Dupará Açaí Sutrans Delicia G7 NET DPVAT Contabilidade Rondon CISO Grupo Marabá Jaú Vida Farma Global ORIX LH Madeiras Casa do Marceneiro ASMAT AFS Imperial Extreme Paraíba Luz motos Neli