Governo da Bahia

NOTÍCIAS

O COTIDIANO DAS PESSOAS DE LEM/REGIÃO: CASA DE FARINHA

Terça-feira, 20 de Agosto de 2019 / Região

O Blogbraga clicou no assentamento Vila IV zona rural de Barreiras, uma fábrica artesanal de farinha de mandioca, tradicionalmente chamada de "casa de farinha". Foram fotografados o cocho, o forno de torrefação, fogão a lenha e a prensa manual.

CASA DE FARINHA

A farinha de mandioca é um dos componentes essenciais da dieta da população brasileira, notadamente das regiões Norte e Nordeste. A partir da raiz da mandioca, são produzidas: as farinhas seca, d'água e mista; a goma ou fécula; o tucupi; e a farinha de tapioca. O processamento da raiz da mandioca é, frequentemente, realizado segundo métodos tradicionais, herdados dos indígenas, que foram os primeiros cultivadores da espécie. 

A farinha de mandioca é ingrediente usado na fabricação de vários alimentos, entre os quais o beiju, farofa, pirão e em uma grande quantidade de receitas da culinária brasileira. No período colonial, a farinha de mandioca tornou-se parte da alimentação dos escravos e criados das fazendas e engenhos, além de usualmente compor o farnel dos viajantes portugueses. Em algumas regiões, objetivando tornar o alimento menos perecível, misturava-se a farinha de mandioca com a farinha de peixe seco, socada em pilão.

Essencialmente, a casa de farinha é composta de sistema de ralação, sistema de prensagem e forno. Depois da colheita da raiz, a mandioca é levada direto do campo para a casa de farinha, onde é descascada ou raspada para retirar a pele escura e suja. Em seguida, é triturada ou ralada em pilão ou no ralador. A mandioca ralada vai caindo em um cocho, sendo depois prensada no tipiti para retirar um líquido venenoso chamado manipuera ou manipueira, vulgarmente chamada água-de-mandioca, que é resultante da fermentação, além de prover o enxugamento da massa. Depois de peneirada e torrada, a farinha está pronta para o consumo.

Já a massa da mandioca (o amido), que decanta durante a pubagem (fermentação), é utilizada como goma, para passar roupas, ou para a fabricação de alimentos, como mingaus, papas, sequilhos, bolos e tapioca.

Na casa de farinha, as tarefas são divididas: geralmente, os homens são responsáveis pelo processo de arrancar a mandioca da roça e transportá-la para a casa de farinha. As mulheres e as crianças raspam os tubérculos e extraem o amido ou polvilho. O trabalho se estende pela noite, quando acontecem as chamadas farinhadas.

O Blogbraga mostrando o dia a dia das pessoas de LEM/região e a vida segue na normalidade!


Blogbraga/Cotidiano/Pesquisa: Google

Compartilhar no Whatsapp
TOP Qualidade 2019
Rádio Cidade FM 95,9
Facebook
Tempo
Moeda
Conversor de Moeda
Cotação

Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
PARCEIROS
Casa da Ferramenta CISO Dupará Açaí Epis BA Polícia Civil Jaú MaxCar Silvano Santos Fashion Work Kenni Henke Sutrans Neli Delicia Luz motos Vida Farma Bem Brasil Pastel DM Reparos Grupo Marabá DPVAT Barreiras Mineiros Fontana Mimoaço CMO Sportime Forte Grãos Global Extreme Evolucao Paraíba Click Tec Contabilidade Rondon Coyote PM Rabelo Unopar Guarda Municipal Elo Aço Dr. Márcio Rogério G7 DBT Oeste Manutenção Capital Imóveis P&F Imperial Dique Denuncia