Governo da Bahia

NOTÍCIAS

Presidente do Sindimed pede ao TCM apoio na luta contra os falsos médicos‏

Terça-feira, 20 de Janeiro de 2015 / Bahia

O presidente do Sindicato dos Médicos da Bahia, Francisco Jorge Magalhães, pediu o apoio do Tribunal de Contas dos Municípios, em visita ao presidente da corte, conselheiro Francisco de Souza Andrade Netto, na tarde desta segunda-feira (19/01) na campanha que desenvolve em todo o estado para identificar e punir falsos médicos que, segundo ele, atuam no interior do estado em muitos casos com a conivência de prefeitos municipais.

De acordo com o sindicalista, lamentavelmente, e com grave risco para os pacientes, o problema vem se agravando na Bahia. “Temos recebido seguidas denúncias no sindicato e, na medida do possível, procuramos investigar para identificar os suspeitos e levar o caso para as autoridades, para que sejam punidos pelo crime de exercício ilegal da profissão”, disse Francisco Magalhães.

Ele afirmou que a proliferação de falsos médicos nas cidades baianas decorre da precarização das relações de trabalho. “As prefeituras não cobram a documentação dos que se apresentam como médicos e faz contratos precários, boa parte deles com falsas cooperativas – verdadeiras incubadoras de falsos médicos -, sem vínculos definidos e com total burla aos direitos trabalhistas”, disse.

Para Francisco Magalhães, se houvesse carreira de médico e o ingresso no serviço público municipal se desse apenas através de concurso público, “não estaríamos enfrentando essa verdadeira epidemia de charlatões que passam no médico na Bahia”.
O presidente do TCM, Francisco Netto, elogiou a iniciativa do Sindicato dos Médicos, ao destacar o perigo que representa para a população a atuação de falsos médicos, e ressaltou que o TCM tem agido com rigor no exame de contratos de prefeituras com organizações não governamentais (ONGs) e organizações civis de interesse público (OSCIPs) que muitas vezes são utilizadas pelos municípios para a intermediação de mão de obra de médicos e outros profissionais de saúde. “Inúmeros gestores municipais foram punidos por esta prática que visa evitar o necessário concurso público para selecionar os profissionais mais capacitados para atender a população”, afirmou Francisco Netto. 


Priscila Leite Assessoria de Comunicação / TCM-BA

Compartilhar no Whatsapp
TOP Qualidade 2019
Rádio Cidade FM 95,9
Facebook
Tempo
Moeda
Conversor de Moeda
Cotação

Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
PARCEIROS
Click Tec Coyote Extreme Sportime Unopar CMO Imperial Capital Imóveis Dupará Açaí Apple Shop Grupo Marabá Elo Aço Bem Brasil Pastel Rabelo Epis BA MaxCar DBT DPVAT Barreiras Global Vida Farma CISO Jaú Dique Denuncia Neli Polícia Civil Contabilidade Rondon G7 NET Fontana Fashion Work PM P&F DM Reparos Sutrans Oeste Manutenção Paraíba Mineiros Luz motos Casa da Ferramenta Delicia Evolucao Mimoaço Guarda Municipal