Governo da Bahia

NOTÍCIAS

Procurador do TCU é contra uso do FGTS para socorrer a Caixa Econômica Federal

Quarta-feira, 10 de Janeiro de 2018 / Brasil

A Caixa Econômica Federal pode se transformar no "novo BNDES" do governo Michel Temer com a injeção de recursos do FGTS, avaliam os críticos da operação de capitalização de R$ 15 bilhões do banco com recursos do fundo dos trabalhadores. A comparação é uma alusão aos aportes bilionários feitos pelo Tesouro no BNDES a partir de 2009, que "incharam" a capacidade do banco e que passaram a ser cobrados pelo governo no ano passado.

Contrário à operação, que terá ainda que ser aprovada pelo Conselho Curador do FGTS, o procurador do Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União), Julio Marcelo, alertou que o socorro poderá representar uma reedição do caso do BNDES durante os governos Lula e Dilma Rousseff, que começou com o Tesouro emprestando R$ 12 bilhões e, no final de seis anos, já tinha emprestado R$ 500 bilhões. Esses empréstimos foram usados para turbinar o crédito de empresas e setores durante os governos do PT.

Nesta segunda-feira (8), o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, acertou com o presidente Michel Temer a liberação de R$ 2 bilhões a Estados e municípios. A concessão desses empréstimos pela Caixa e pelo Banco do Brasil está provocando uma ciumeira entre os governadores e é moeda de troca de apoio para aprovação da reforma da Previdência. Para o presidente do Insper, Marcos Lisboa, a Caixa não tem funcionado como banco comercial e o governo já teve de aportar recursos diversas vezes.


Blogbraga/Agência Estado

Compartilhar no Whatsapp
TOP Qualidade 2019
Rádio Cidade FM 95,9
Facebook
Tempo
Moeda
Conversor de Moeda
Cotação

Cotações de Commodities fornecidas por Investing.com Brasil.
PARCEIROS
Luz motos DM Reparos Vida Farma Oeste Manutenção Evolucao Kenni Henke Dr. Márcio Rogério Unopar P&F Guarda Municipal Click Tec DBT Fashion Work Dupará Açaí PM Global Dique Denuncia Casa da Ferramenta Elo Aço Jaú Delicia G7 Fontana Silvano Santos Epis BA Extreme Contabilidade Rondon Neli MaxCar Polícia Civil Rabelo Bem Brasil Pastel Sutrans Imperial Mimoaço Grupo Marabá Forte Grãos Coyote Mineiros CISO Paraíba Sportime DPVAT Barreiras